Culinarista afirma que adultos e crianças podem comer sem culpa e faz apenas uma ressalva: “prepare tudo o que você mais gosta em casa e invista nos melhores ingredientes”

Durante as festas, coma o que gosta, curta muito e não coloque seus filhos de dieta
Thinkstock/Getty Images
Durante as festas, coma o que gosta, curta muito e não coloque seus filhos de dieta

O fim do ano já está aí e junto com ele começam a pipocar aos montes artigos com as dicas mais mirabolantes para você tornar sua ceia de Natal e, especialmente, a dos seus filhos mais saudáveis. Eu até já vi recomendações bastante interessantes, mas também encontrei algumas completamente fora de propósito, quase do tipo “estraga prazer”.

Como eu não quero me tornar mais uma da turma “faça a ceia mais saudável” - mas não tão gostosa, não tão divertida e não tão apetitosa -, a minha dica é exatamente o oposto: nessas festas, coma o que gosta, curta muito e não coloque seus filhos de dieta. Eu tenho apenas uma ressalva importante: prepare tudo o que você mais gosta em casa e invista nos melhores ingredientes.

Eu não sei quais são as comidinhas mais tradicionais na ceia de Natal da sua família. Eu, por exemplo, cresci comendo peru assado com um molho delicioso, farofa, que tinha a versão simples para as crianças e a incrementada para os adultos (hoje em dia, eu detesto essa classificação de “comida de adulto” e “comida de criança”), salada de batatas e qualquer outra invenção que a minha avó descobrisse para a festa. Os doces, então, eram a maior perdição. Minha avó, uma "formiga" assumida, preparava sempre três ou quatro opções, em geral aquelas que mais agradavam aos netos: mousse de chocolate, ovos nevados, sorvete, “mineiro com botas” (essa eu não sei fazer até hoje), salada de frutas e muitas outras delícias.

Veja também:
A alimentação correta das crianças de acordo com a faixa etária
10 erros dos pais na alimentação dos filhos

Os encontros de Natal da minha família eram regados a muita comida, e, na verdade, são assim até hoje. Venho de uma família que realmente aprecia a boa comida e, para pessoas como nós, não existe pior castigo do que controlar o que se vai comer exatamente nos momentos de festa, não é mesmo?

Mas, sim, você pode controlar COMO e COM O QUE você prepara seus deliciosos pratos. Tudo o que a gente gosta pode ser preparado com ingredientes do bem, com modo de preparo cuidadoso e ficar saudável. Vou citar alguns exemplos:

Peru assado:  o peru tem sido um caso complicado, já que está cada vez mais impossível achar um que venha sem tempero de fábrica. Caipira então, é quase um milagre! Os temperos industrializados eu nem comento, são os piores possíveis. O ideal seria peru caipira  com tempero caseiro, mas se conseguir uma ave sem tempero industrializado, já é um ótimo começo

- Farofa:  você pode comprar aquela farofa pronta, do supermercado, cheia de temperos artificiais, realçadores de sabor e óleos oxidados. Mas, no seu lugar, eu faria uma farofinha em casa, com uma boa manteiga , ervas frescas, miúdos e o que mais der vontade. Tudo fresquinho e selecionado especialmente por você

- Salada de batatas

- Sorvete: esse eu nem preciso comentar, basta você ler a minha coluna anterior

- Bolo de chocolate: você pode comprar uma caixinha com um pó que mistura água e pronto. Ou pode usar cacau, rapadura, ovos caipiras. Dos dois jeitos você terá bolo de chocolate, mas só com ingredientes frescos terá um que vale a pena, em todos os sentidos. A minha receita de bolo de chocolate , modéstia à parte, é campeã em sabor

-Salada de frutas: até ela dá para estragar se não fizer do jeito certo. A salada de frutas tem que ser apenas uma mistura de frutas picadas – e é a sobremesa ideal para nosso Natal encalorado. Mas tem gente que coloca açúcar, xarope de alguma coisa bem doce e estraga tudo. Aqui em casa, se for para incrementar a salada de frutas, canela em pó faz o serviço e, num momento de gula, chantilly, também feito em casa, do meu jeito todo especial.

Então, a dica da vez é essa: aproveite as festas de ano e coma tudo o que tem vontade, tudo aquilo que você e sua família gostam. Mas faça em casa e escolha muito bem os ingredientes que vai usar. Vale a pena!

A culinarista Pat Feldman tira dúvidas sobre alimentação infantil
Digulgação
A culinarista Pat Feldman tira dúvidas sobre alimentação infantil

* Pat Feldman é culinarista e criadora do Projeto Crianças na Cozinha , que traz receitas infantis saudáveis, saborosas e livre de industrializados. É também autora do livro de receitas "A Dor de Cabeça Morre Pela Boca", escrito em parceria com seu marido, o médico Alexandre Feldman. Na coluna “Cozinha com Crianças”, ela fala quinzenalmente sobre gastronomia infantil.

Envie dúvidas e sugestões para  criancasnacozinha@gmail.com

Leia também:
O que servir de lanche para as crianças

Sorvete caseiro é ótima sobremesa para os dias de calor

>>> Curta a página do Delas no Facebook e siga o @Delas noTwitter <<<

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.