Além de bons ingredientes, culinarista comenta por que o preparo adequado do prato e como as crianças fazem as refeições devem ser preocupação constante dos pais

Mas você sabe exatamente como essa comida é preparada? Como ela é servida?
Thinkstock/Getty Images
Mas você sabe exatamente como essa comida é preparada? Como ela é servida?

Nos dias de hoje, com pais extremamente atarefados, as crianças passam bem mais tempo na escola. Algumas só comem um lanche, outras também almoçam e há as que fazem todas as refeições na escola, do café da manhã ao jantar.

O que é servido nessas refeições normalmente é de conhecimento dos pais, que recebem as informações em casa ou olham qual o cardápio do mês no site da instituição. Mas você sabe exatamente como essa comida é preparada? Como ela é servida? E, o mais importante, você sabe como seu filho come essa comida?

>> Veja, na galeria abaixo, sugestões de preparo e de alimentos que podem fazer parte do cardápio escolar:

Leia também: A escola do seu filho é saudável?

Um mesmo alimento, vamos tomar como exemplo o feijão, pode ser preparado de várias maneiras, saudáveis ou não, e ter a mesma “cara" no final das contas. Portanto, o método e os ingredientes usados no preparo do alimento podem fazer toda a diferença.

Um bom feijão deve ser previamente deixado de molho  por pelo menos 24 horas. O bom feijão deve ser cozido lentamente, em fogo muito baixo e por várias horas (leia aqui minha explicação completa) , e temperado apenas com caldo de carne caseiro  e outros temperos naturais, como cebola, alho, salsa e louro. Um feijão que não foi deixado de molho, cozido bem rapidamente na panela de pressão e temperado com cubinhos artificiais é puro veneno, dá gases e é de difícil digestão. Na hora que o feijão bom ou o feijão ruim vai para o prato, podem ter a mesma aparência e até gosto parecido, mas nosso corpo os percebe de forma completamente diferente.

>> Clique aqui para entender os benefícios do consumo de caldos caseiros

Se você nunca se preocupou em saber como é preparada a comida da escola do seu filho, sugiro que comece a pensar com carinho sobre o assunto. Questione a escola, o responsável pela comida e exija sempre o melhor.

Cinco estrelas

Como a comida é servida também é importante. Os alimentos vêm em temperatura adequada? A comida é bem apresentada? Tudo bem que estamos falando de um restaurante/cantina escolar, e não de um estabelecimento de luxo, mas há que se ter um cuidado mínimo em como se monta a travessa onde a comida é servida e o prato das crianças. Não precisa ser um prato de restaurante cinco estrelas, mas definitivamente não se pode jogar a comida de qualquer jeito, sem capricho algum.

Como seu filho come? São muitas crianças fazendo as refeições ao mesmo tempo e poucos adultos por perto ajudando e ensinando modos à mesa? Bons hábitos durante as refeições são importantes para a vida toda, mostram o quanto uma pessoa é educada ou não. Não sei vocês, mas eu reparo nisso e me incomoda ver uma pessoa não sabendo se portar à mesa. Sem frescuras e afetação, apenas educação.

E quando uma pessoa tem modos à mesa ela certamente comerá mais devagar, terá uma boa postura. Tudo isso ajuda na digestão, inclusive. Você sabe se na escola do seu filho alguém o ajuda e o ensina os melhores modos à mesa? Ou será que ele come no meio da bagunça, falando de boca cheia, pegando de qualquer jeito nos talheres e sem mastigar a comida o suficiente?

Pense que essas sutilezas farão diferença na saúde e na educação do seu filho para o resto da vida. Procure saber desses detalhes na escola. Questione, tente se informar e dê sugestões - só criticar é fácil, mas tem que trazer soluções também!

A culinarista Pat Feldman tira dúvidas sobre alimentação infantil
Digulgação
A culinarista Pat Feldman tira dúvidas sobre alimentação infantil

Na escola do meu filho estamos realizando um projeto lindo, o 'Comida de Verdade na Escola'. Clique aqui para ler mais e acompanhe o meu Instagram  para ficar sempre por dentro do que anda acontecendo por lá!

* Pat Feldman é culinarista e criadora do Projeto Crianças na Cozinha, que traz receitas infantis saudáveis, saborosas e livre de industrializados. É também autora do livro de receitas "A Dor de Cabeça Morre Pela Boca", escrito em parceria com seu marido, o médico Alexandre Feldman. Na coluna “Cozinha com Crianças”, ela fala quinzenalmente sobre gastronomia infantil.

Envie dúvidas e sugestões para criancasnacozinha@gmail.com


Continue lendo:
Os 10 piores alimentos para as crianças
12 alimentos essenciais para seu filho

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.