A culinarista Pat Feldman mostra outras formas para celebrar a data, que tem um significado espiritual muito importante

Uma solução divertida para deixar o chocolate de lado é colorir ovos de verdade
Getty Images
Uma solução divertida para deixar o chocolate de lado é colorir ovos de verdade

A origem da celebração da Páscoa está na história judaica relatada na Bí­blia, no livro chamado “Êxodo” (que significa "saí­da"). É exatamente a saí­da dos judeus do Egito que esse livro relata.

Quando Ramsés II, rei do Egito, subiu ao trono, apavorou-se com o crescimento do povo de Israel, achando que esse crescimento colocava em risco o seu poder. Essa preocupação deu iní­cio a uma série de ordens e obras que levaram os judeus a um perí­odo de grande sofrimento.

Conta a Bí­blia que Deus, vendo o que se passava com seu povo, escolheu Moisés para tirá-los dessa situação, dando a ele os poderes necessários para o cumprimento da missão. Na semana em que o povo de Israel iniciou sua jornada para sair do Egito, Deus ordenou que comessem apenas pão sem fermento e no último dia, quando finalmente estariam fora do Egito, seria comemorada a primeira Páscoa, sendo esse procedimento passou a ser celebrado de geração em geração.

Essa celebração recebeu o nome de Pessach, que em hebraico significa “passagem”, nesse caso da escravidão à liberdade. Daí­ surgiu a palavra Páscoa.

Se você vem de uma família de origem cristã, a Páscoa é celebrada em homenagem à ressurreição de Cristo. A morte de Jesus Cristo representa o fim dos tormentos. Sua ressurreição simboliza o iní­cio de uma vida nova, iluminada e regrada pelos preceitos de Deus.

Leia mais:
Meu filho não come! E agora?
Como montar a lancheira escolar das crianças

O domingo de Páscoa marca a passagem da morte para a vida, das trevas para a luz.

Hoje, o domingo de Páscoa representa uma oportunidade de fazermos uma retrospectiva em nossas vidas e estabelecermos um ponto de recomeço, de sermos melhores, de sairmos do “Egito”.

>> Clique aqui para ler mais sobre as origens, significados e tradições da Páscoa ao redor do mundo

Mas a verdade dos dias atuais é que, para uma parcela muito grande da população, a Páscoa infelizmente tornou-se apenas uma data comercial, onde se compra chocolates em forma de ovos ou coelhos a preços absurdos e uma desculpa para comer doces de forma descontroladamente exagerada.

Minha primeira dica para essa Páscoa não é culinária, mas tem a ver com seus filhos. Seja qual for a sua religião, reflita com eles sobre o significado do recomeço, do renascimento - você não precisa seguir uma religião específica, mas pode mostrar ao seu filho como refletir sobre a vida e sobre questões espirituais. Faça isso da forma que achar mais adequada e compreensível para as crianças.

Bem, mas não vamos negar que, comercial ou não, a Páscoa tornou-se “oficialmente" o feriado dos chocolates, e a tentação em se empanturrar com ovos e mais ovos lotados de açúcar, e mais, a tentação de presentear as crianças com exageros de ovos açucarados é enorme! Eu não vou negar nada disso, e também não sou doida de dizer para você não dar chocolate algum para o seu filho, principalmente se ele já gosta e pede (se for muito pequeno, por mais apelo que tenha, acho que dá pra esperar até o ano que vem). Presenteie seu filho na Páscoa, mas não exagere e nem deixe a família exagerar.

As crianças muito pequenas vão se beneficiar muito mais com brinquedinhos com cara de Páscoa do que com ovos açucarados. Coelhos e cenouras de pelúcia, um lápis novo ou borracha em forma de coelho, orelhas divertidas ou qualquer outra coisa que lembre a data.

Para qualquer idade, uma solução bastante divertida pode ser colorir ovos de verdade, com ou sem recheio. Explico: você pode cozinhar o ovo inteiro com corantes naturais na água ou você pode tingir as cascas vazias (quando for usar o ovo para outra coisa, quebre só um pedacinho numa das extremidades) e depois recheá-las com amêndoas crocantes  - muito saudáveis e saborosas.

Veja que cores interessantes você consegue usando ingredientes da sua própria cozinha:

Marrom e bege: café forte
Azul: folhas de repolho roxo
Amarelo: açafrão da terra
Verde: folhas de espinafre
Rosa: beterrabas
Vermelho: casca de cebola roxa

Para obter cada uma dessas cores, basta ferver a água com o ingrediente indicado para cada cor e uma colher generosa de vinagre. Coloque os ovos, ocos ou cheios, para ferver junto nessa água por cerca de 10 minutos.

Agora, se você definitivamente quer comprar chocolates, faça um favor a você, aos seus filhos e à saúde futura deles: opte por chocolates de qualidade, sem muitos aditivos artificiais e nas versões ‘meio amargo’ ou ‘amargo’, que em geral contêm menos açúcar, ou pelo menos não têm um gosto tão doce, o que ajuda a tornar o paladar das crianças mais exigente.

A culinarista Pat Feldman tira dúvidas sobre alimentação infantil
Digulgação
A culinarista Pat Feldman tira dúvidas sobre alimentação infantil

Se pretende comemorar a Páscoa na sua casa, aproveite a ocasião para preparar uma gostosura nova em casa usando o cacau em pó, que é muito saudável e você adoça a gosto, sem exagerar. A minha sugestão favorita - e superfácil de preparar - é um Pudim de Tapioca com Cacau.

* Pat Feldman é culinarista e criadora do Projeto Crianças na Cozinha, que traz receitas infantis saudáveis, saborosas e livre de industrializados. É também autora do livro de receitas "A Dor de Cabeça Morre Pela Boca", escrito em parceria com seu marido, o médico Alexandre Feldman. Na coluna “Cozinha com Crianças”, ela fala quinzenalmente sobre gastronomia infantil.

Envie dúvidas e sugestões para criancasnacozinha@gmail.com

Veja também:
8 ideias para divertir as crianças na Páscoa
Páscoa, coelhinho e ovos: qual a tradição da sua família?


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.