Especialista em sexualidade e colunista do iG Delas dá dicas de como manter a vergonha longe na hora H e deixar as noites ainda mais quentes

Aquele pedido para apagar as luzes ou o olhar cabisbaixo e cheio de vergonha podem ser um charme nas primeiras vezes, mas a especialista em sexualidade Cátia Damasceno explica que é importante se empenhar em perder a timidez depois de um tempo. “Um pouquinho de vergonha no começo pode ser normal, mas. com o tempo. você precisa ganhar mais confiança e experiência para que o sexo seja mais quente e traga novos prazeres”, conta.

Leia também: Mulher também broxa? Saiba como combater impotência sexual feminina

A timidez é algo bastante comum no sexo, mas algumas dicas podem ajudar a driblá-la
Thinkstock Photos
A timidez é algo bastante comum no sexo, mas algumas dicas podem ajudar a driblá-la

Cátia destaca que a  timidez é uma das principais inimigas da satisfação pessoal. “Geralmente a gente sente vergonha quando tem medo de ser julgada, por isso o segredo é combater esse medo”, explica. Para Cátia, é importante pensar que o parceiro encara o corpo da mulher da mesma forma que ela encara o dele. “No momento do sexo, você se preocupa com a barriga dele ou o julga por algo? Se essas coisas não te importam, então por que você acha que ele vai se importar com isso ou te julgar?”, questiona a especialista. Confira outras sete dicas de como deixar a vergonha de lado na hora do sexo:

1. Observe as "imperfeições" e aceite-se!

Um dos primeiros passos para deixar de ter vergonha é aceitando o próprio corpo como ele é. “Uma das formas de fazer isso é entendendo que ninguém tem um corpo perfeito. Esses corpos de capa de revista só existem com o tratamento de imagem, então se esqueça disso e lembre-se que, no momento do sexo, quem está lá é você, e não os outros corpos com quem você se compara”, ensina, reforçando a importância de focar no momento sem pensar em nada que não esteja presente.

2. Use lingeries que valorizem seu corpo

Defensora das lingeries sensuais, Cátia sugere o uso dessas peças para deixar o sexo mais quente e cheio de energia. “Aproveite para usar o tipo de lingerie que valoriza o seu corpo, como um sutiã que valoriza os seios caso eles sejam grandes, ou um conjunto com liga se o ponto forte do seu corpo estiver nos quadris”, aconselha a especialista.

3. Tome atitude

O esforço em tomar atitudes durante o sexo e as preliminares ajuda a acabar com a vergonha gradativamente. Cátia ensina que, ao fazer isso, a mulher passa a não esperar que o homem seja proativo na hora de mudar de posição ou fazer algo mais ousado. “Ele provavelmente vai adorar essa nova postura, e isso com certeza vai deixar os dois muito mais excitados”, afirma Cátia.

Leia também: É possível ter orgasmo múltiplo? Especialista tira dúvidas sobre prazer feminino

4. Se conheça (sozinha)

O próximo passo para ganhar mais confiança e perder a vergonha é conhecer melhor o próprio corpo, descobrindo quais tipos de toque rendem mais prazer, e em quais regiões. Segundo Cátia, muita gente demoniza a masturbação feminina, classificando-a como algo errado e fazendo as mulheres se culparem um bocado, mas a especialista ressalta que, além de importante e saudável, a prática é essencial no processo de conhecer melhor o próprio corpo.

5. Crie fantasias sexuais

Apesar de o assunto ainda ser um tabu para muita gente, é difícil encontrar quem não tenha fantasias sexuais e, segundo a especialista, essas fantasias podem tanto ser realizadas quanto ficar apenas no âmbito da imaginação. “Tente usar sua mente para ficar mais estimulada e crie personagens ou situações, seja colocando em prática e conversando com o parceiro, ou apenas imaginando tudo”, completa.

6. Converse, faça e receba elogios

Nas conversas com o parceiro, a sugestão de Cátia é que sejam feitos elogios com frequência. “Faça elogios e explique para ele o quanto você gosta de ser elogiada”, sugere. “Além de isso aumentar a sua autoestima, aproveite para contar seus medos e dividir com o gato a melhor forma de perder a timidez”, completa.

7. Encare o sexo como algo natural e sem obrigações

Por fim, Cátia destaca o quanto é importante acabar com a ideia de que o sexo é uma espécie de “performance” ou competição. “Não existe script ou planejamento, então curta o momento e encare o sexo como um momento de troca, em que não existe algo certo ou errado”, ensina, ressaltando que ter isso em mente ajuda a afastar a timidez. Tem mais dúvidas sobre sexo? Acompanhe a  coluna da Cátia Damasceno no iG Delas.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.