O relacionamento que antes era ardente agora é cheio de preguiça? Cátia Damasceno, especialista do iG Delas explica por que isso acontece

Quem nunca se viu inventando uma dor de cabeça ou até dizendo que está menstruada para não fazer sexo? De acordo com Cátia Damasceno, educadora sexual e criadora do projeto “Mulheres Bem Resolvidas”, não existe apenas uma causa que explique por que isso acontece. Uma coisa importante a se destacar é que sim, existem dias em que o casal chega tão cansado em casa após um dia turbulento que a única coisa de que o corpo precisa é banho e descanso.

Sentir preguiça de fazer sexo ou desinteresse no parceiro pode significar que a relação não anda bem
Shutterstock
Sentir preguiça de fazer sexo ou desinteresse no parceiro pode significar que a relação não anda bem

Leia também: Quer experimentar a prática do sexo anal? Especialista dá quatro dicas

Está tudo bem em sentir-se assim de vez em quando, porém isso passa a ser um problema quando a preguiça e o desinteresse no sexo passam a ser frequentes. O comportamento pode ter algumas origens:

1. Perdeu-se o desejo

Essa é uma das razões mais complexas quando o assunto é desinteresse em fazer sexo com o parceiro. Imagine que existem várias casinhas que representam aspectos importantes da vida: família, trabalho, dinheiro, filhos, etc.. Para muitas mulheres, a mesma casinha em que o amor está, também abriga o sexo. Quando se perde o interesse no companheiro ou na companheira, dificilmente é possível manter uma vida sexual ativa, já que as pessoas não veem mais sentido na relação. Cátia afirma que, se você estiver em uma situação como essa, é o momento de sentar com o companheiro e conversar e analisar até que ponto esse desinteresse vai.

Leia também: Especialista dá cinco dicas de como arrasar na hora de fazer sexo oral; confira

2. Rotina

A temida rotina assombra diversos casais e, de maneira geral, leva à preguiça de fazer sexo. As rotinas estão cada vez mais corridas e cheias de compromissos, mas o problema principal é o fato de que, na grande maioria dos casos, as pessoas ou levam ou trabalho para casa, ou chegam nela e só pensam em descanso. Nesse caso, se uma das partes tiver interesse, haverá um choque entre elas. Cátia diz que a dica é lembrar que o relacionamento é uma chama que precisa ser constantemente alimentada, não por obrigação, mas para se manter viva.

3. Falta de diálogo

Uma coisa é ter diálogo, mas falar apenas sobre problemas de casa, lista do supermercado, escolhas acerca da educação dos filhoes, etc.. Outra (bem diferente) é conversar sobre o relacionamento, sobre momentos que poderiam ser repetidos, viagens que foram feitas e lembranças a dois, por exemplo. O diálogo que deve acontecer no caso de pessoas que estão enfrentando preguiça de fazer sexo é o do segundo tipo. Se ele não existe, a única resposta que um terá do outro é: “Hoje não estou a fim”. Tem mais dúvidas sobre sexo? Acompanhe a coluna da Cátia Damasceno  no iG Delas.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.