Quem tem criança em casa não pode bobear. Basta uma fração de segundo para um acidente acontecer. Mas é possível viver com mais tranquilidade utilizando os recursos de segurança disponíveis no mercado

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=delas%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237508156851&_c_=MiGComponente_C

Um bebê que começa a engatinhar pela casa passa a fazer divertidas descobertas. É como se ele estivesse ganhando autonomia para desbravar aventuras novas a cada dia. Porém, cada passinho deve ser supervisionado e antes que algo aconteça, convém munir a casa de dispositivos de segurança.

Para começar, todas as janelas devem receber redes de proteção . Nunca se sabe a hora em que o pequeno começa inclusive a subir pelos móveis e ganhar altura, que pode chegar às janelas.

Junto ao chão, a história é outra: afinal, eles devem se perguntar o que são aqueles buraquinhos que a mamãe usa para ligar um monte de aparelho elétrico... Sim, são as tomadas . E ninguém explicou até hoje porque os furinhos são tão atraentes aos pequenos. Então, vamos lá tampar todas, nem que seja com esparadrapo (se bem que os mais fortinhos podem arrancá-lo). Existem tampas apropriadas e que dificilmente um bebê consegue remover.

Já na altura dos móveis, as pontas devem ser protegidas com cantoneiras de silicone. Senão, cada batidinha na cabeça poderá doer muito. E a dor parece ser mais forte no coração dos pais. Então procure nas lojas especializadas em produtos de puericultura esse acessórios que elimina os cantos pontiagudos.

Já as gavetas de todos os móveis da casa devem contar com travas , porque se o bebê abrir uma delas e puxar até o fim, ai meu pezinho! Basta levá-las ao seu marceneiro para corrigir isso. Outro risco é o bebê abrir um pouquinho a gaveta e fechá-la em seguida, com os dedinhos dentro! Para evitar isso, o mercado também já criou um dispositivo que trava a gaveta com 4 cm de abertura. Um alívio!

Nas portas, deve haver um segura-porta . Existem vários modelos e a finalidade é impedir que elas se fechem de repente com o vento, prendendo a mãozinha da criança. E as portas dos armários de agora em diante devem viver trancadas . Porque esses baixinhos são muito curiosos e podem querer se enroscar nas roupas do papai e nas bijuterias da mamãe. E, fora todos os riscos, vai dar um trabalhão arrumar tudo depois. E o mesmo vale para a cristaleira da sala , onde ficam os cristais e as louças preciosas herdadas da sua bisavó.

Mas tem outras portas que atraem muito mais os bebês: as dos gabinetes dos banheiros, da lavanderia e da cozinha. Justamente onde ficam os remédios, os talheres e os produtos de limpeza. Para essas, existem as travas de silicone ajustáveis, que impedem a abertura de qualquer porta, inclusive de geladeira e até tampas de vaso sanitário.

E quem tem escada em casa, precisa de mais um equipamento: trata-se de uma estrutura tubular que é fixada sob pressão à parede e impede a passagem para outro ambiente ou mesmo para a escada. Tem 84 cm de altura e portão que abre para os dois lados, facilitando a circulação dos adultos.

E, lembre-se: cozinha não é lugar de criança . Em todo caso, as panelas devem ficar nas bocas do fundo do fogão e com os cabos virados para dentro. É válido ainda contar com uma trava de forno frontal, que impede a abertura do forno. Infelizmente, ainda existem casos de crianças que queimam as mãozinhas na tampa do forno.

Da mesma forma, a área de serviço pode parecer divertida aos olhos do bebê, por causa da água e dos baldes coloridos. É terrível, mas ainda se ouve falar em casos de bebês que conseguem cair de cabeça em baldes cheios. Fora o risco de encontrar um recipiente com produtos químicos. Então, lavanderia também não é lugar para criança brincar!

Por fim, casas com piscina exigem cuidado redobrado , pois devem permanecer com capa e, melhor ainda, devem contar com uma cerca ao redor, que pode ser feita com tela de PVC com 1,10 m de altura e tubos de alumínio fixados no piso. 

Muito antes do seu bebê engatinhar, você já deve pensar na segurança: no próprio berço ! O móvel deve ter acabamento com tinta atóxica. Suas grades devem ter espaçamento de no máximo 5 cm. Não deve haver cantos pontiagudos, nem rebarbas ou parafusos expostos. E o kit do enxoval não pode ter peças que se soltem facilmente, como enfeites de botões e bordados.


Leia mais sobre: crianças


Consultoria:
Ong Criança Segura -
www.criancasegura.org.br

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.