Geobiologia, radiestesia e feng shui são algumas das opções para tornar o lar um lugar ainda melhor de estar

Energias mal equilibradas podem trazer desarmonia no lar
Getty Images
Energias mal equilibradas podem trazer desarmonia no lar
As alternativas para conquistar um corpo são e uma mente equilibrada nos dias de hoje são as mais numerosas possíveis. O que pouca gente lembra é que os ambientes pelos quais transitamos também influenciam em nossa qualidade de vida.

“A terapia de ambientes é uma combinação de várias técnicas para harmonizar os ambientes e favorecer as pessoas que neles circulam”, explica a arquiteta e terapeuta de ambientes, Aline Mendes.

Geobiologia

Uma dessas técnicas é a geobiologia. Segundo Aline, que pesquisa o assunto há 11 anos, essa ciência estuda a influência do ambiente na saúde dos moradores. “Investigamos os materiais de construção que não sejam tóxicos, os pontos de telefonia que não emitam energias negativas, as falhas subterrâneas e os veios d’água que possam ser prejudiciais à saúde.”

De acordo com ela, essas influências podem ser maiores do que se imagina. “Pesquisas científicas comprovam que tudo isso influencia no potencial iônico e faz com que a gente libere radicais livres - moléculas que, em número abundante, aceleram o processo de envelhecimento”, explica.

Para explicar como a geobiologia funciona, Aline Mendes dá um exemplo: “se eu identificar que debaixo da cama está passando um veio de água que vai influenciar na saúde, eu mudo a cama de lugar ou coloco de baixo do colchão uma folha de cortiça ou feltro para neutralizar o efeito”.

Radiestesia

Para identificar essas influências negativas no ambiente de trabalho ou mesmo em casa, uma das técnicas que pode ser utilizada é a radiestesia, terapia que identifica as energias do ambiente por meio de aparelhos que captam a vibração.

A terapeuta Silvana Berti, que trabalha na área há 10 anos, explica que, de acordo com a radiestesia, todo objeto tem uma vibração, ou seja, emite uma onda. “Quando as ondas de algum objeto não estão sendo medidas ou estão diferentes do normal, ele está fora de freqüência, o que não é bom para quem vive ali”. Essa alteração no padrão das ondas de um objeto é medida através da régua de Bovis.

Além desse instrumento, a radiestesia também utiliza alguns outros aparelhos para medir a freqüência de objetos e localizar rios subterrâneos ou redes de campos terrestres que influenciam as ondas.

A radiestesia identifica as energias do ambiente por meio de aparelhos
Reprodução
A radiestesia identifica as energias do ambiente por meio de aparelhos
Um deles é o pêndulo, objeto conhecido desde os tempos do faraó egípcio Tutancâmon para achar água. “O pêndulo é um instrumento muito versátil, que uso tanto para medir a mudança na freqüência, como para detectar rios subterrâneos”, explica Silvana. Outro item utilizado pela radiestesia para localizar veios de água e campos magnéticos são as varetas chamadas de dual road ou forquilha. Multímetros e bússolas fecham a lista.

A análise é feita inicialmente à distância, buscando os aspectos vibracionais do terreno. “Nossa preocupação são os lugares de longa estada, como cama, sofá, escrivaninha”, explica Silvana Berti.

Entre os itens que interferem negativamente estão o carpete, que é um material sintético e que, consequentemente, gera eletricidade estática; além dos aparelhos eletrônicos, como televisão, computador e celular. Para equilibrar as energias é importante ter por perto elementos de fibra natural. “Quanto mais, melhor”, afirma Silvana.

Feng Shui

Uma terapia bastante popularizada no Brasil é o Feng Shui, “arte milenar chinesa que nos ajuda a equilibrar as energias naturais de um espaço e mostra como as energias das oito direções do céu (Norte, Sul, Leste, Oeste, Nordeste, Sudoeste, Noroeste, Sudeste) influenciam a Terra e todas as criaturas”, explica a arquiteta e diretora do Instituto Brasileiro de Feng Shui, Maria Teresa Saldanha.

De acordo com a arquiteta e terapeuta Aline Mendes, para fazer o estudo da casa duas informações são imprescindíveis, a data de construção do edifício e a direção dele em relação ao Norte. Daí o uso da bússola ser fundamental.

Esse levantamento é somado ao conceito oriental de yin e yang. “Se um ambiente for mais favorável a ‘yin’, uso móveis grandes, para estabilizar a energia”, explica Aline. “Se for ‘yang’, vou deixar o espaço mais livre, com as janelas abertas.”

    Leia tudo sobre: casa
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.