Evite as crises alérgicas geradas por esses inimigos invisíveis

Tapetes felpudos, carpetes, sofás de chenile, bichos de pelúcia , animais de estimação e edredons quentinhos são os lugares preferidos dos ácaros, que se instalam sem que a gente perceba e provocam reações alérgicas nas pessoas mais sensíveis.

“Os ácaros procuram no ambiente o abrigo e a proteção necessários para viverem. E nossa moradia configura o local perfeito para isso”, afirma o pesquisador Nicolau Maués Serra-Freire, do Laboratório de Biodiversidade Entomológica do Instituto Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz).

Isso sem contar que encontram matéria orgânica como fungos, vegetais, excrementos de animais, descamações da pele, cabelos e restos de alimentos em quantidade para se alimentarem.

Para evitar o problema, o mais indicado é se livrar de todos os possíveis focos de ataque, optar por piso frio e trocar o estofamento por couro, o que nem sempre é possível. “A melhor maneira de conviver pacificamente com os ácaros é reduzir o alimento disponível para eles. Com menos alimento, a colônia cresce menos”, diz o pesquisador.

Veja como evitar a infestação de ácaros em casa:

Renove colchões e travesseiros após seis a dez anos de uso
Getty Images
Renove colchões e travesseiros após seis a dez anos de uso

1- Mantenha portas e janelas abertas para arejar os ambientes;

2- Retire a poeira de colchões, carpetes, sofás , almofadas e cortinas. Ácaros adoram pó. Para garantir a limpeza, use um aspirador de pó com filtro hepa. “Ele garante a coleta de 99,97% da poeira e das micropartículsa alergênicas, como as caspas de gato, por exemplo, que medem cerca de 0,3 micrômetros. Em termos de comparação, um cabelo humano mede cerca de 100 micrômetros, o equivalente a 0,1 milímetro”, afirma Ângelo di Fraia, gerente da Arno. O aspirador pode limpar ainda e o que mais achar necessário;

3- . Alguns modelos já vêm com proteção antiácaros. Quem não quiser mudar o colchão pode revesti-lo com capas protetoras com tratamento antimicrobiano que impede a passagem dos ácaros;

4- Faça uma higienização periódica em colchões , sofás, tapetes e carpetes. Em apenas um ano de uso, esses locais chegam armazenar quase cinco milhões de ácaros. Uma das opções é a higienização feita pela Hygienitech, que não utiliza componentes químicos. “É uma combinação de radiação, vibração e sucção”, diz Ricardo Rocco, dono da empresa;

5- Lave periodicamente cortinas e tapetes. Se estiverem tratados com algum produto antiácaro, não molhe ou use produtos químicos. Apenas passe o aspirador de pó uma a duas vezes por semana;

Fique atenta a validade do colchão

6- Troque a roupa de cama uma vez por semana. Em dias mais quentes e no verão, troque duas vezes por semana. Aproveite para virar o colchão de lado. Se possível, exponha-o ao sol;

7- Desumidificadores de ar ajudam bastante. “Ao procurar abrigo, o ácaro busca pouca luz, umidade acima dos 60% e calor abaixo dos 50ºC. Então, quando é instalado um, com capacidade volumétrica compatível com o volume do espaço, o abrigo deixa de ser ideal para os ácaros. Suas duas possibilidades imediatas são: morrer ou abandonar o ambiente, migrando para outro lugar (lembrando que toda a casa deve ser desumidificada)”, completa Serra-Freire;

8- Mantenha a disciplina: faça as refeições na cozinha ou sala de jantar (nada de sentar no sofá ou na cama); não troque de roupa em qualquer cômodo e não entre em casa com sapatos usados na rua;

Acerte na escolha do travesseiro

9- Use acaricidas com cautela. “É recomendável seguir a indicação de um profissional habilitado para o uso. Para ambientes em que vivem animais, é bom consultar um veterinário”, diz o pesquisador;

10- Instale esterilizadores de ar. Eles puxam os ácaros do ambiente para dentro do aparelho que, com circuitos internos que esquentam a até 300ºC, elimina os microorganismos.


Serviço:

Arno

Hygienitech

Instituto Oswaldo Cruz

MiGCompLinks_C:undefined

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.