Coloque no papel tudo o que você pretende fazer na sua casa e respire fundo. A palavra de ordem é planejamento

Encarar uma reforma ou construção é algo que, na maioria dos casos, requer uma certa dose de coragem. Além do inconveniente de ter pessoas estranhas andando pela casa, a bagunça e a falta de cumprimento dos prazos costumam atormentar até os mais entusiastas por mudanças. Mas há como enfrentar a tarefa sem desanimar.

Saiba mais: Check-list de uma obra bem executada

Etapas da obra devem ser programadas com a ajuda de um profissional
Getty Images
Etapas da obra devem ser programadas com a ajuda de um profissional
Nestes casos, o mais importante é contar com a ajuda de um profissional da área para programar todas as etapas do trabalho. Outra dica importante é fugir do improviso e contratar empresas especializadas para cada funcionalidade da casa. Confira antes a escolha de todos os materiais e acabamentos; estude as suas necessidades e mãos à obra: a reforma de uma casa muitas vezes se assemelha à construção de uma catedral – parece não ter fim, mas com um pouco de organização ela termina.

“Após o projeto ser aprovado pelo cliente e detalhado pelo escritório de arquitetura, a primeira etapa é contratar a empresa de obra civil”, explica Paulo de Camargo, do Studio Guto Requena. O trabalho deve ter início com a demolição das paredes, forros, retirada de pisos e caixilharia, de acordo com o cronograma. Quando toda a parte de demolição estiver concluída, e o entulho retirado do espaço , o próximo passo é construir as novas paredes e fazer todas as aberturas para passagem da tubulação hidráulica e conduítes de elétrica.

Pensar cuidadosamente com antecedência é sempre uma boa pedida. É muito importante ter o layout de todo o espaço já definido nesta fase, pois dele depende o posicionamento de tomadas, interruptores e pontos de água. “Como estes pontos dependem de quebrar paredes para posicioná-los, qualquer mudança nesta fase deve ser muito bem pensada”, complete o arquiteto.

Se a intenção é ter ar-condicionado, é nesta etapa do trabalho que se deve considerar a instalação das tubulações dos aparelhos ou o planejamento dos splits. “Essa é a parte mais suja da obra: cortar, rasgar, demolir e construir”, conta Claudia Napchan, arquiteta do escritório Projeto Sendo.

Deve-se então começar a emassear as paredes e regularizar os contrapisos, para então fechar o forro de gesso, quando houver. É nesse momento que devem ser feitas as furações de luminárias e instalados os revestimentos dos pisos, sejam eles madeira, pedra ou cerâmica. Apenas quando pisos e forro já estiverem instalados é que se pode entrar com revestimentos como azulejos, vidros e espelhos, e fazer a medição final para a produção da marcenaria.

“A marcenaria é a primeira coisa a ser encomendada, já que demora de 30 a 60 dias para ficar pronta. Gosto também de aplicar a última demão de tinta nas paredes só após os serviços de marcenaria, que sempre sujam as paredes, por mais cuidadosos que sejam os profissionais”, diz Claudia.

Pronto. Agora o pior já passou. Surge a parte mais gostosa da obra, que são os pequenos detalhes que dão vida à casa . “Tecidos, cortinas e papel de parede são a última coisa – quando a obra já está limpa –, pois são serviços que não sujam”, ensina a arquiteta. “Parece muito simples, mas o difícil é organizar os fornecedores, para que um não estrague o serviço do outro, e que juntos consigam trabalhar em harmonia e no timing certo.” No final das contas, é um quebra-cabeça que vale a pena.

Serviço:

Studio Guto Requena
Tel.: (11) 2528 -1700

Projeto Sendo
Claudia Napchan, arquiteta
Tel.: (11) 3872-1133

Siga o iG Delas pelo Twiiter e assine nossa newsletter para ficar por dentro das novidades.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.