Especialistas explicam como escolher e posicionar o condicionador de ar em casa para livrar-se do calor

Com as temperaturas acima da média, os ventiladores não têm sido suficientes para aliviar o calor. A saída é recorrer ao ar condicionado. O modelo mais indicado àqueles que vivem em edifícios é o split, dividido em duas unidades: a condensadora, que fica na parte externa e abriga o compressor (o causador do barulho), e a evaporadora, responsável por soprar o ar para os cômodos.

“Ele é de fácil instalação, apresenta baixo nível de ruído e tem capacidade de atender diferentes situações”, afirma Eulógio Ramaciotti, engenheiro da STR Ar-Condicionado. Segundo ele, os modelos convencionais são mais barulhentos (como se trata de uma peça única, o compressor fica junto da evaporadora) e interferem na fachada. Por essa razão, é imprescindível consultar a administração do edifício para verificar se o uso desse tipo de aparelho é permitido. “Cada condomínio possui um regimento interno e tem suas particularidades definidas por convenções”, explica Marcelo Braz, engenheiro da Komeco.

Após decidir o modelo é preciso verificar o tamanho do ambiente e quantas pessoas frequentarão o espaço para calcular quantos equipamentos e com que potência serão necessários para garantir uma temperatura agradável em casa. “Estar com as plantas do imóvel em mãos nesse momento é fundamental”, diz Braz. Só assim será possível estudar o melhor posicionamento da condensadora, o local mais adequado para fixação das evaporadoras, as saídas de dreno e a fiação elétrica.

O projeto e a aplicação devem ser feitos por profissionais especializados, mas você ainda pode precisar da ajuda de um pedreiro – para possíveis reparos – e de um eletricista, caso seja necessário trocar ou reforçar a fiação, situação frequente em prédios antigos. E atenção, pois a instalação de maneira incorreta pode resultar em prejuízos. “O equipamento não renderá da maneira desejada e inevitavelmente acontecerá a redução da vida útil do produto”, alerta Braz.

A posição mais indicada para a colocação varia de acordo com os ambientes. O importante é fazer com que o ar circule por toda a área de maneira homogênea. Nesse momento, algumas medidas simples podem fazer toda a diferença. “Nos quartos, por exemplo, deve-se tomar cuidado para não direcionar o ar à cama e causar desconforto”, indica Ramaciotti.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.