Profissionais ensinam como escolher a lâmpada adequada para cada ambiente

Cada parte da casa tem necessidades diferentes de iluminação, por isso, o projeto deve levar em conta as funções de cada ambiente e também os hábitos dos usuários. Além de considerar aspectos de arquitetura e design do espaço. "A luz ajuda a criar sensações de conforto, bem-estar e motivação e está totalmente relacionada à percepção visual do local. A melhor iluminação é a natural e essa deve começar com um bom projeto de arquitetura para evitar desconforto térmico", afirma a lighting designer Nidia Borelli .

É importante também calcular a quantidade de luz correta e a tonalidade desejada para cada ambiente. "Em áreas como dormitórios é aconselhável utilizar tons mais amarelados para gerar um efeito de relaxamento”, afirma Claudia Antonelli, gerente de produtos da Osram do Brasil . Nos ambientes de serviço, como cozinha e lavanderia, utilize uma tonalidade mais esbranquiçada.

É fundamental procurar um equilíbrio entre a luz natural e a artificial. "Luz em excesso significa desperdício de energia e reservas naturais, mas quando é deficiente ou inadequada pode causar efeitos negativos e perigosos para a execução de tarefas e para a saúde dos usuários", diz Nidia.

Veja a seguir algumas dicas de como elaborar o projeto de iluminação de cada parte da casa.

Na estante, uma opção é utilizar lâmpadas de 
xenon para iluminar as prateleiras. Projeto 
Home Office, de Simone Goltcher, para a Casa 
Cor 2009
Divulgação
Na estante, uma opção é utilizar lâmpadas de xenon para iluminar as prateleiras. Projeto Home Office, de Simone Goltcher, para a Casa Cor 2009

Sala de estar

Por ser um dos ambientes mais frequentados deve oferecer uma iluminação funcional e agradável. "Uma boa saída é a luz direta por meio de arandelas, lustres, pendentes, colunas ou abajures de cúpula translúcida", afirma Claudia.

Além disso, a iluminação precisa ser decorativa, com contrastes de cores e sombras. Objetos, quadros, coleções, móveis ou espaços destacados com luz focal ajudam a valorizar as peças e a criar sensação de profundidade no espaço.

Uma opção é empregar algumas luminárias embutidas, mas evite instalá-las sobre sofás e assentos para não causar desconforto por ofuscamento em quem estiver sentado. "Prefira usar uma lâmpada dicróica para iluminar um quadro e complemente com uma lâmpada halógena AR70 para iluminar um centro de mesa", diz a designer de interiores Simone Goltcher .

Mas a iluminação pontual deve ser utilizada com critério para não fazer do espaço um verdadeiro caos visual. É possível, ainda, empregar equipamentos automatizados fáceis de instalar e com tecnologias que cabem em qualquer bolso.

Cozinha

A iluminação precisa ser bastante funcional para evitar sombras, principalmente nas áreas de trabalho. Lâmpadas embutidas são as mais recomendadas para evitar o acúmulo de sujeira, mas outros tipos de iluminação podem ser utilizados, como pendentes sobre balcões.

"Na bancada, na pia e nas áreas de apoio, a iluminação pode ser instalada na base dos armários, com lâmpadas dicróicas", diz Claudia.

Como a iluminação desse ambiente fica acessa por um tempo prolongado, se deve utilizar lâmpadas fluorescentes, que proporcionam luz abundante e difusa. As tonalidades mais neutras (com 4.000 K) realçam as cores frias como o branco, o azul e objetos metálicos. Se a cozinha for integrada a outro ambiente, use prefira lâmpadas fluorescentes amarelas, que criam uma sensação mais agradável.

No quarto, é importante ter uma iluminação de 
cabeceira. Projeto de Nidia Borelli
Divulgação
No quarto, é importante ter uma iluminação de cabeceira. Projeto de Nidia Borelli

Quarto

A luz no quarto deve ser geral, difusa, uniforme e com bom controle de ofuscamento. "É interessante prever uma , com luminárias em cima do criado-mudo. Esta luz pode ser indireta por meio de uma sanca ou nichos iluminados também chamados de cortinas de luz", afirma Claudia.

Para a iluminação geral, recomenda-se o uso de arandelas. "Há pouco tempo atrás era usado apenas um ponto central no meio do ambiente, mas não existe coisa mais desagradável do que deitar na cama e ter uma luz intensa bem em cima da cabeça", diz Nidia.

Banheiro

A iluminação do banheiro precisa ser funcional e não deve causar sombras ou alteração na aparência de cor da pele. Por isso atenção redobrada à área do espelho. Posicione as lâmpadas em suas laterais, ou na parte superior, para iluminar o rosto uniformemente. As lâmpadas mais indicadas são as fluorescentes tubulares com no mínimo 80 de índice de reprodução de cor (IRC), recomenda Claudia.

Luminárias de alumínio e com difusores de vidro ou lâmpadas que resistam ao vapor são as mais indicadas.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.