Escolha o modelo que mais se encaixa em seu projeto


Se você é do tempo em que as persianas eram apenas horizontais, está na hora de se atualizar. Além de novos modelos verticais, há opções em diversos materiais e estilos. Um deles, com certeza, vai combinar com a sua decoração.
Hoje, felizmente, há um leque grande, com utilização de muitos tipos de matérias-primas, afirma Daniel Al Makul, diretor da Casa Fortaleza Vitrine .

Apesar disso, as pensianas horizontais ainda são as mais vendidas no mercado para residências. Elas podem ser usadas em qualquer ambiente. Já as verticais são geralmente instaladas em espaços corporativos e escritórios, diz Rodrigo Schimidt, sócio-proprietário da loja Wallcovering , de São Paulo.

Tanto uma quanto a outra permitem controle de luminosidade. A diferença básica é que as horizontais abrem no sentido up down (de  cima e para baixo), enquanto as verticais abrem de forma lateral, explica Al Makul.

Umo outro ponto a ser observado é o ambiente. Se o local tiver pé-direito baixo, prefira as verticais, que dão a sensação de alongar o espaço. O modelo também é o mais indicado para portas de vidro, afirma a empresária Paula Coussirat, da Duetto Decorações .

As persianas não são necessariamente escolhidas pela estética quando se pensa na decoração. Precisamos analisar o uso que ser fará do ambiente para definir o modelo adequado. Ela pode ser uma opção para controlar a claridade ou da privacidade, por exemplo, explica a arquiteta Renata Coppola .


Fique atento às opções

Geralmente, as horizontais são feitas em lâminas de alumínio, madeira natural, bambu ou revestida em couro. As larguras também variam muito: há opções com 16 mm, 25 mm, 35 mm, 50 mm e 65 mm. No caso das verticais, os materiais mais comuns são tecido de poliéster, PVC, tela solar e alumínio.

Os modelos diferem ainda em relação à tonalidade e ao acabamento. Metálicas, peroladas e até mesmo escovadas são algumas das opções para combinar com a casa. Algumas possuem formato ondulado, que dá a sensação de movimento. Madeiras e telas solares impermeáveis (romana ou rolo) são as minhas preferidas, diz Renata Coppola.

Quem quiser, ainda pode ter persianas motorizadas individualmente ou controladas por um sistema integrado de automação. Nesse caso, até mesmo os horários de abertura ou fechamento das lâminas são controladas por um computador, de acordo com o sol, explica a arquiteta.

Já os alérgicos devem optar por persianas de PVC ou de fibra sintética, que permitem a remoção da poeira facilmente com um pano úmido. Alguns modelos de tecido possuem tratamento antiestático, que inibe o acúmulo de pó, facilitando a limpeza e conservação, afirma Rodrigo Schimidt.

    Leia tudo sobre: casa
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.