Especialistas dão dicas simples de como economizar o recurso e evitar o desperdício nas tarefas domésticas

A região Sudeste enfrenta a pior crise hídrica da história. O reflexo da seca nas represas já pode ser visto nas torneiras de muitas casas, o que faz do consumo conscient e uma atitude decisiva para evitar o agravamento do problema. De acordo com a Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp), a limpeza é a atividade doméstica que mais consome o recurso. Cenário este que pode – e deve – ser modificado.

Leia também: 22 dicas para economizar água no jardim 

Confira na galeria outras dicas dadas por especialistas do setor

Algumas atitudes simples ajudam a evitar o descarte de milhares de litros de água  tratada. “O brasileiro ainda tem mania de lavar e passar água sanitária em tudo. Isso não adianta. Há várias outras formas de higienização”, alerta Renato Ticoulat, sócio do sistema de franquias Limpeza com Zelo. Segundo ele, trabalhar com os panos adequados e os produtos indicados para cada caso são atitudes que ajudam a reduzir o volume do recurso empregado para as tarefas. “Se você colocar água em vez de limpar estará apenas espalhando a sujeira”, comenta. 

Outra maneira de contribuir é usar água de reuso na limpeza. “Não tem sentido utilizar o recurso tratado”, afirma. O líquido pode ser reaproveitado da máquina de lavar, que geralmente dispensa 135 litros a cada lavagem. “Aproveite essa água para limpar a garagem e o banheiro”, sugere Paula Roberta Silva, consultora da marca Dona Resolve.

Se diferentes medidas forem adotadas a favor da economia, o consumo de água em uma limpeza poderá passar de 200 litros para 500 ml, de acordo com Ticoulat. Que tal começar a fazer a sua parte agora? .

    Leia tudo sobre: casa
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.