Sistema de reconhecimento facial e bancada que recarrega celular são algumas tecnologias que prometem trazer funcionalidade aos ambientes. Confira

A palavra de ordem no momento das compras para a casa, em uma época multitarefas e com pouco tempo disponível, é praticidade. Tudo deve facilitar o trabalho doméstico e estar, de preferência, conectado à internet. Um bom exemplo disso é a bancada Corian, ainda em desenvolvimento pela Du Pont e uma comunidade industrial americana, que fornece energia sem fio a smartphones e tablets adaptados (com chips ou capas específicas). Outras novidades também estão mudando a forma de realizar as tarefas. O sistema de reconhecimento facial Bio Face já está no mercado, é produzido pela CS Eletrônica, e só libera o acesso ao interior da casa por meio de uma análise da digital, face ou após a leitura do cartão magnético do sistema.

Leia também : Veja como reformar o móvel da sua casa

Confira as novidades que vão transformar a rotina do trabalho doméstico:

“As marcas estão cada vez mais preocupadas em desenvolver produtos que facilitem o dia a dia dos consumidores. A tecnologia , nesse sentido, é fundamental, pois garante funcionalidade aos projetos. Percebemos que o sucesso dos lançamentos está muito ligado à demanda high-tech”, afirma Carlos Clur, diretor da Eletrolar 2013 (feira tecnológica realizada entre os dias 15 e 18 de julho no Expo Transamérica, em São Paulo).

A tendência da automação residencial é apontada por especialistas como realidade, porém, não em curto prazo. O principal entrave dos sistemas eletrônicos ainda é o custo elevado. O benefício de acionar a torneira com o toque, por exemplo, custa em torno de R$ 3 mil – valor recuperado ao longo do tempo, uma vez que haverá economia de água. “A tecnologia deve invadir todos os ambientes da casa. O banheiro de dez anos atrás era igual ao dos anos 50. Hoje, encontramos monocomandos, lâmpadas LED, chuveiros-spas e torneiras com sensores”, diz Cristiane Schiavoni, arquiteta.

Outro aspecto que invade os lançamentos domésticos é a preocupação em aliar design à funcionalidade. Elementos sem muito glamour – como ralos e lixeiras – estão sendo escondidos ou compactados. “Tudo isso é um reflexo do objetivo de facilitar e conseguir espaços mais clean. Os novos produtos também apresentam a vantagem de terem fácil instalação. Antes era necessário adaptar as estruturas da casa, hoje, eles chegam quase prontos”, afirma Josivan Benegate, professor de design de interiores do Senac Santa Cecilia.

Saiba mais:

Decore a casa na liquidação de inverno

Saiba como improvisar na decoração

Tenha uma horta de ervas para garantir chás fresquinhos em casa

    Leia tudo sobre: casa
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.