Conheça todos os passos na hora de mudar o visual da parede

Renovar as cores da casa vai muito além de uma mera aplicação de tinta. O processo tem início com a análise da situação do local a ser pintado. “Se tudo estiver certo na parede basta lixar para retirar possíveis manchas e limpar com um pano úmido, removendo a poeira. Estará pronto para a pintura”, diz Didiel Tebar, gerente da Tintas MC. Mas, caso a parede apresente problemas como trincas, desníveis e umidade, a recuperação deverá ser mais intensa.

Veja também: Economize na reforma. Saiba como

Antes de pintar a parede, verifique se não existe problemas de umidade, rachaduras, manchas e infiltrações
Thinkstock
Antes de pintar a parede, verifique se não existe problemas de umidade, rachaduras, manchas e infiltrações

O novo visual não pode nascer sob a presença de irregularidades na superfície, por isso, é importante cuidar dos detalhes . Casos de umidade estão relacionados a aspectos estruturais da casa (infiltrações no telhado, telhas quebradas e até rachaduras na laje), e devem ser resolvidos antes do início da pintura. Depois que este problema for solucionado será preciso retirar partes da antiga tinta que estiver descascando. Agora é caprichar no lixamento, passar uma nova massa corrida, fazer outro processo com lixa – nivelando a superfície – e pintar. “A etapa de lixar a parede deve ser bem feita para garantir a aderência do produto utilizado como acabamento e a uniformidade de sua absorção”, explica Benito Berretta, diretor de Marketing da tintas Coral.

O local a ser pintado ainda não pode apresentar trincas, rachaduras ou fissuras. Tais inconvenientes acabam sendo gerados por rebocos sem consistência ou problemas estruturais na parede (excesso de peso ou dilatação de materiais). “Trincas são resolvidas com a abertura de um espaço de 10 cm em forma de ‘V’ no local e a aplicação de um produto elástico que acompanhe a dilatação”, afirma Tebar. A presença de furos também deve ser reparada com massa corrida antes de começar a pintura. “Mas paredes com buracos muito grandes precisam receber gesso ou uma cobertura de areia e cimento. Não se deve usar massa corrida nestes casos, porque ela tem função específica de nivelar a parede”, diz Luis Antonio Amaral Carletto, proprietário da empresa Manutenção de Sua Casa. Deixe o material do reparo secar bem antes de lixar e pintar.

O acabamento certo

Outra dúvida comum no momento de pintar a casa é a escolha do acabamento. As possibilidades são muitas e, quem decide por tintas foscas, ganha vantagem, pois a ausência de brilho disfarça as irregularidades das superfícies. A desvantagem, no entanto, é que por serem mais porosas acumulam sujeira com facilidade. Opções acetinadas ou brilhantes ressaltam possíveis defeitos, mas apresentam pouca aderência de sujeira. Estudar a composição das tintas é mais um item relevante. Modelos à base de água secam rápido, têm menos odor e evitam o amarelamento das cores. Já as sintéticas têm maior durabilidade, resistência e não descascam.


Confira ainda os utensílios básicos necessários para pintar a parede:

- Pincel de cerdas macias;
- Rolo de lã de 23 cm com suporte;
- Bandeja para tinta;
- Rolo de fita crepe 25 mm x 50 m para proteger os cantos e rodapés;
- Lixas para ferro e massa (nº 180 e 220);
- Panos ou estopas;
- Extensor para rolo de dois metros para pintar o teto;
- Lona plástica, lençóis velhos ou jornais para forrar o piso e móveis;
- Massa corrida (ambientes internos) ou acrílica (ambientes externos);
- Tinta de acabamento;
- Espátula.


Saiba mais:

30 novidades em decoração para deixar a casa mais bonita

Arrume a casa com a ajuda de cabideiros

Levar mais cor à cozinha é objetivo do premiado designer Karim Rashid


Serviço:

Manutenção de sua casa
Telefone: (11) 4685-1956 / (11) 8521-4081


Siga o iG Delas pelo Twitter e assine nossa newsletter para ficar por dentro das novidades.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.