Telas em janelas, aplicação de repelentes e uso de iscas venenosas são maneiras de afastar essas pragas de verão dos ambientes

Não tem jeito, é só o verão começar que baratas, pernilongos, pulgas e formigas invadem todos os cantos da casa. O fenômeno acontece graças ao aumento do calor, que facilita o desenvolvimento dos insetos (cuja temperatura preferida é em torno de 25ºC e 35ºC), pois encontram mais água e alimento no ambiente. Para diminuir essa presença incômoda, o ideal é preparar a casa com telas, aplicação de inseticidas e, principalmente, manter a limpeza dos ambientes em dia. Deixar migalhas de alimentos pelo chão, panelas abertas com comida e lixo acumulado na cozinha são atitudes que permitem a proliferação de baratas, formigas e moscas.

Leia também:  Sete respostas sobre o uso de repelentes em crianças

Baratas

No Brasil, as espécies de baratas Blattella germanica e Periplaneta americana são as mais comuns. A primeira, tipicamente doméstica, possui 15 milímetros de comprimento e pode ser encontrada nas cores marrom ou amarela. Sua presença é comum em locais como depósitos de alimentos, bancadas de pia e frestas na alvenaria.

Já a barata americana é maior, voadora, escura e busca comida geralmente durante a noite. Gosta de criadouros úmidos e quentes, além de caixas d’água, canos de esgotos, jardins e cisternas. O combate a estas criaturas , de maneira geral, é feito com a retirada de caixas de papelão (pois costumam servir de abrigo) e o fechamento de portas e janelas no final da tarde.

“Outra saída é o uso de ‘iscas’, como as de gel, para colocar no caminho das baratas, fazendo o veneno chegar até o ninho”, diz Osmar Malaspina, professor do Instituto de Biociências da Unesp. Caso os insetos entrem na casa pelo ralo é sinal de que esgotos, fossas e caixas de gordura precisam ser limpos. Aplicar um bom inseticida também ajuda no combate, entretanto, a medida é eficaz somente para a espécie doméstica.

Mosquitos e pernilongos

Afastar os mosquitos e pernilongos de dentro de casa é outra tarefa complicada, pois um extermínio realmente eficaz é aquele que destrói o criadouro. A tática para afastá-los, ainda que temporariamente, é usar repelentes (elétricos, aerossóis ou de citronela) e renovar a aplicação do produto a cada duas horas. O efeito será paliativo porque a substância interferirá somente no odor exalado pela pele, mas não matará os insetos voadores. Recorrer ao uso de telas em portas e janelas, na perspectiva de criar uma barreira física, e ligar o ar-condicionado são outras possibilidades de repeli-los.

Formigas

Quem sofre com a infestação de formigas deve ter consciência de que o mal será resolvido apenas com a destruição do ninho. O professor Malaspina lembra que receitas caseiras como deixar cravo-da-índia nas proximidades do formigueiro amenizam a situação, mas não a resolvem.

O uso de inseticidas , por outro lado, é eficaz e permite espalhar na colônia o veneno instalado nos insetos contaminados. O produto deve ser aplicado em móveis, eletrodomésticos e nos cantos dos cômodos. “Combater formigas caseiras, baratas e moscas é importante porque tais pragas são vetores mecânicos de doenças. Elas carregam patógenos e contaminam alimentos e utensílios pelos quais transitam”, afirma Marcos Roberto Potenza, engenheiro Agrônomo especialista em Entomologia Urbana.

Pulgas

As pulgas são insetos que se alimentam do sangue do hospedeiro e causam grandes problemas quando infestam a casa, podendo transmitir doenças. As espécies mais comuns nas cidades são as que atacam gatos (Ctenocephalides felis), cachorros (Ctenocephalis canis), ratos (Xenopsylla cheopis) e homens (Pulex irritans).

Como os insetos que atacam cães e gatos não gostam de se espalhar pelos ambientes, a melhor maneira de combatê-los é tratar os animais. O ideal é higienizá-los periodicamente, dando banho a cada 15 dias e escovando seu pelo uma vez por semana. O combate às pragas deve ser feito também com o auxílio de produtos específicos e a manutenção da limpeza domiciliar.

A infestação de pulgas pode ainda acontecer por meio de ratos. Elas vivem nos abrigos dos roedores e gostam de pouca luz e vento. Engana-se, no entanto, quem imagina estar livre do problema quando não houver ratos ou pets em casa. É possível trazer os insetos em sacolas, roupas e sapatos.

“Existe a possibilidade de contaminação quando passamos em locais infestados de pulgas e elas pulam em nossas roupas. Se não percebermos o problema, elas ficarão nas dobras dos tecidos e chegaram ao lar”, diz Nicolau Serra-Freire, pesquisador da Fundação Oswaldo Cruz.

O combate a esta praga deve ser feito com produtos específicos, além da manutenção da casa limpa, arejada e bem iluminada.

Saiba mais:

Aproveite os preços baixos das liquidações de início de ano

Quanto custa uma reforma

Como valorizar o imóvel antes de vender

Siga o iG Delas pelo Twitter e assine nossa newsletter para ficar por dentro das novidades.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.