Saiba como transformar seu telhado em uma área verde

Na hora de instalar o jardim, o importante é verificar a resistência da cobertura antiga e a impermeabilidade da laje

Bruna Bessi , iG São Paulo

Há quem imagine que os telhados verdes sejam possíveis somente em construções novas. Entretanto, coberturas antigas de casas ou apartamentos também podem receber os benefícios do sistema. O importante nestes casos é que sejam observadas a resistência da cobertura (se o modelo for colocado sobre o telhado) e a impermeabilização da laje.

Veja o infográfico da Casa Sustentável

Divulgação
Ao instalar o modelo ecológico sobre o telhado, é importante verificar o posicionamento das telhas e sua resistência

O estado das telhas deve ser verificado principalmente porque a estrutura de um telhado verde (que inclui suporte, terra, água e vegetação) pesa, em média, 40 kg por m². Diante disso, para garantir o sucesso da adaptação, pode ser necessário trocar o modelo da cobertura - em especial quando se tratar de telhas de cerâmica, que quebram fácil com o passar do tempo. Entre os tipos mais duradouros e resistentes estão os de fibrocimento e metálicos.

“Quando a estrutura ecológica for instalada sobre as telhas, o ideal é verificar se elas estão bem posicionadas e têm resistência suficiente. Modelos antigos podem ser frágeis e não suportar o peso excedente”, afirma Marcos Casado, gerente técnico da GBC Brasil.

Antes de preocupar-se com a capacidade das telhas, no entanto, é preciso definir a complexidade do sistema. Quanto mais terra for ser usada e maior for o tamanho da planta, mais pesada ficará a estrutura. Além disso, os modelos com irrigação interna – lâminas d’água presentes debaixo da forração vegetal – chegam a exercer uma sobrecarga de 200 kg sobre o m². Estruturas verdes com forrações grossas, destinadas ao uso de plantas maiores, também são pesadas e podem representar 300 kg de sobrepeso.

Leia também: Casa sustentável na prática: o que funciona ou não

Divulgação
Se o telhado verde for colocado sobre a laje, o cuidado será com a impermeabilização do local

“Ao escolher um modelo de cobertura verde mais pesado, o ideal é retirar o telhado antigo, que não aguentará a carga extra, impermeabilizar a laje e adaptar o sistema verde”, afirma João Manuel Feijó, diretor da Ecotelhado.

Durante a escolha do melhor produto para fazer a impermeabilização, os especialistas alertam sobre a necessidade de analisar o tamanho da área. Locais grandes e sem muitos recortes podem receber mantas asfálticas pré-fabricadas, mas é bom lembrar que sua aplicação deve ser feita em altas temperaturas (com a ajuda de um maçarico) e que não há liga com madeira. Desse modo, opções como mantas vulcanizadas ajudam, pois têm encomenda sob medida. Já em áreas menores, o ideal é usar impermeabilizantes líquidos, como o poliuretano, que são fáceis de aplicar, não deixam falhas nas emendas e oferecem praticidade caso o local seja bastante recortado.

Outro aspecto que merece destaque na hora de transformar a cobertura tradicional em verde é perceber a inclinação do telhado. Como haverá necessidade de manter o jardim, o que inclui regas e podas periódicas, não é indicado adaptar o sistema em telhados com inclinação superior a 30º. “Locais com grande declive dificultam a instalação e, muitas vezes, desperdiçam uma possível área de lazer”, diz Feijó.

Cuidados e novas possibilidades

Durante a escolha da cobertura verde, não se pode esquecer do tipo de planta que será utilizado. Segundo os consultores, as de grande porte e raízes profundas, como a figueira, flamboyant, salgueiro-chorão e o abacateiro, exigem muitos cuidados e boa quantidade de terra. Logo, as melhores espécies são aquelas resistentes à falta de água e insolação intensa. tais como seduns, rabo de gato, cambará, clúsia, orelha de rato e saião.

Divulgação
Plantas resistentes e de baixa estatura são as mais indicadas para cobrir um telhado

“Telhados verdes exigem plantas de baixa estatura, que cresçam rápido e sejam adaptadas ao clima do local”, diz Maria Solange Gurgel de Castro Fontes, professora do departamento de arquitetura, urbanismo e paisagismo da Unesp Bauru. “O sistema também pedirá um controle de irrigação, caso as chuvas não aconteçam com frequência”, afirma.

Saiba mais: Marcelo Faisal dá dicas para deixar seu jardim mais bonito

Mas a cobertura sustentável não é voltada exclusivamente ao telhado da casa. Além dele, locais como a varanda também podem se transformar em boas alternativas para trazer a natureza à decoração. O importante é que a área seja aberta e receba luz do sol e água da chuva. Quanto à estrutura, não há necessidade de reforço, pois as varandas aguentam, em média, cargas de 200 kg por m², o que torna viável a aplicação do sistema.

A área externa também pode receber diversas alternativas verdes além do telhado ecológico. Jardins verticais e coberturas de trepadeiras são boas opções e dão novos ares às paredes da varanda. Mas, se o jardim ainda não estiver completo, nada melhor do que uma pequena horta com ervas e temperos para harmonizar o cantinho verde da casa.
 

Veja também:

Cortando o calor pelo topo

Conheça as flores resistentes ao frio

Prepare um delicado arranjo floral na xícara
 

Siga o iG Delas pelo Twitter e assine nossa newsletter para ficar por dentro das novidades.

Notícias Relacionadas


    Mais destaques

    Destaques da home iG