O chef Edinho Engel mostra em sua aula que é possível fazer uma releitura de receitas clássicas

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=delas%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237508131825&_c_=MiGComponente_C


Acordo Ortográfico


Valorizar ingredientes brasileiros e evoluir receitas típicas da culinária baiana, foi essa a lição que os alunos do curso Nova Cozinha Baiana, de Edinho Engel, levaram para casa.

Eladio Machado


O chef, dono dos restaurantes Manacá, no litoral norte paulista, e Amado, em Salvador, marcou presença no Casa Boa Mesa e levou esses conceitos para a sua aula. São receitas nem tão novas e nem tradicionais. Usam ingredientes tradicionais e outros frescos e ainda misturei caju e inhame. Por isso é chamado de inovação, porque é feito de forma mais delicada, definiu.

Eladio Machado


O caminho para conquistar esses novos sabores e receitas é conhecer e valorizar os elementos nativos. Primeiro é preciso pesquisar para conhecer esses ingredientes. Eu defendo que o Brasil precisa valorizar sua terra. A mentalidade de que os elementos usados aqui precisam ter sempre o aval da culinária internacional precisa mudar, afirmou Engel.

Eladio Machado


Apesar de ter uma idéia considerada alternativa, Edinho Engel explicou que a aceitação desse novo conceito de culinária tem melhorado. Quando a gente falava isso há dez anos, as pessoas não entendiam, mas agora passaram a pensar melhor sobre isso. Esse é o desafio dos novos chefs, aprender com as técnicas europeias e traduzir isso em uma nova cozinha brasileira, concluiu.


Leia mais sobre: Casa Boa Mesa

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.