Ideias práticas para transformar a sua sacada num pequeno oásis verde

Por mais modesto que seja o apartamento , é difícil encontrar um novo empreendimento no mercado imobiliário que não reserve um espaço, mesmo que muito pequeno, para uma gostosa varanda . Nos imóveis de alto padrão, é item indispensável, e nos apartamentos antigos ela também aparece com frequência. Quem mora nos grandes centros urbanos sabe o quanto um lugarzinho como esse faz diferença na agitação do dia a dia. Seja grande ou pequena, aberta ou fechada, o importante é transformar o espaço disponível em uma gostosa área de convivência para a família e os amigos. E não precisa ser complicado. Conheça alguns projetos e segredos para transformar a varanda em um quintal suspenso.

Os arquitetos paisagistas Luiz Felipe e Luiz Gustavo Camargo Gomez aproveitaram uma varanda 9 m² no bairro paulistano do Cambuci para criar um jardim de espécies frutíferas e comestíveis . “Nossa cliente queria que seus filhos pequenos tivessem contato com as frutas que ela conheceu quando frequentava a casa da avô, durante a infância”, explica Luiz Gustavo. “As forrações também foram pensadas para os pequenos, por isso são comestíveis e não oferecem risco caso alguma folha ou flor seja ingerida”, completa.

Junto à churrasqueira foram dispostas tinas com pimentas, capuchinhas e temperos . Nos vasos de piso , foram plantadas exemplares de romã, jabuticabeira, morango e laranjinha kinkan . Na parede, orquídeas chuva-de-ouro em placas de fibra de coco colorem o espaço.

Também dos irmãos Gomez, da Folha Paisagismo, é o projeto de 18 m² na Vila Nova Conceição, em São Paulo. “O espaço estava completamente vazio quando fomos contratados. A expectativa do cliente era que a varanda fosse uma continuação do living ”, diz Luiz Gustavo. “Optamos por transformá-lo em duas varandas, uma para a sala e outra, mais íntima, com saída para a suíte do casal.”

O paisagismo com murta-do-campo, buxinhos, mini-azaleias brancas e orquídeas phalaenopsis trouxe vida à casa e o espaço, que antes não era frequentado, tornou-se uma extensão da sala. Uma curiosidade: após alguns meses a palmeira fênix já abrigava um ninho de passarinho.

“O paisagismo de varanda ganhou status nos últimos anos”, afirma Odilon Claro, da loja Anni Verdi, em São Paulo. “As pessoas têm sentido cada vez mais a necessidade de ficarem próximas ao verde”, completa o paisagista, que decidiu investir nas folhagens e na forte presença da madeira de demolição para trazer aconchego à varanda de 15 m², no bairro do Real Parque. Em tinas de madeira foram plantados miniviburno, minigardênia, miniclúsias, suculentas, dois ficus-nigra, uma pata-de-elefante e uma jaboticabeira.

Instalada na parede, a treliça apóia a trepadeira lágrima-de-cristo, enquanto o aparador ganha a beleza de ripsális e orquídeas.

Mais vida mesmo em espaço restritos

A estante com vasos foi a solução encontrada por Maricy Pissinatti para trazer o verde para o espaço restrito
Divulgação
A estante com vasos foi a solução encontrada por Maricy Pissinatti para trazer o verde para o espaço restrito
Mas se o problema é a falta de espaço, não desanime. Até mesmo a minúscula sacada de um quarto foi transformada em cantinho verde pela paisagista Maricy Pissinatti. A solução foi colocar na parede uma estante com bromélias , ripsális e orquídeas. O vaso alto, com a trepadeira lágrima-de-cristo foi um pedido da moradora para criar um ar de privacidade em relação ao prédio vizinho. Apesar do espaço restrito, a sensação de natureza e aconchego impressiona.

Também de Maricy é o projeto de uma varanda coberta por um deck de madeira , cuja finalidade era esconder o piso de granito que a moradora não gostava, sem, contudo, ter de iniciar uma reforma. Para enfeitar, vasos com palmeira fênix, buxinho e maria-sem-vergonha. Aproveitando o degrau do guarda-corpo de vidro ainda surgiu um convidativo banco.

Complete a ambientação com móveis

Já quando o espaço é generoso, é possível dispor até mesmo móveis para compor a área, como fez Maricy na sacada de 30 m² na região da Nova Faria Lima, em São Paulo. “Muitas pessoas estão se mudando de casas para apartamentos, por questões de segurança, sem contudo abandonar a qualidade de vida de ter um pequeno jardim”, afirma ela, que posicionou uma espreguiçadeira ao lado de um vaso de bambu-mossô. Árvores maiores, como a palmeira fênix, a cica, os buxinhos e os exemplares de fícus completam o projeto, que ainda conta com charmosas lanternas vietnamitas de piso.

Na cobertura de 160 m² com direito a piscina, no bairro do Morumbi (SP), Odilon Claro aproveitou para colocar um pouquinho de tudo, sem perder a harmonia, Ali existem bancos, poltronas, grandes vasos com clúsias trançadas, paineis de madeira de demolição com vasos afixados diretamente nas paredes, azaleias, ficus, suculentas, frutíferas e trepadeiras.

A madeira de demolição é destaque na varanda assinada por Odilon Claro, que misturou diversas espécies, utilizando vasos de diferentes tamanhos
Divulgação
A madeira de demolição é destaque na varanda assinada por Odilon Claro, que misturou diversas espécies, utilizando vasos de diferentes tamanhos
“A cliente mudou-se de uma casa grande com três filhos em idades variadas”, explica o paisagista. “A intenção era poder receber os amigos em um jardim romântico, com muitas flores e frutíferas”, completa.

Na hora de montar o seu jardim, evite sair às pressas, adquirindo plantas e vasos sem um projeto concreto que contemple as particularidades do apartamento, como espaço, luminosidade ou a presença de crianças pequenas e animais de estimação. Nessas horas, conter aquele primeiro entusiasmo talvez seja a melhor pedida.

Serviço:

Folha Paisagismo
Tel: (11) 3021-6934

Anni Verdi
Rua Capitão Antonio Rosa, 434 – Pinheiros – São Paulo - SP
Tel: (11) 3064-7924

Maricy Pissinatti
Tel: (11) 9998-2999/ 3814-1531

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.