Além de proporcionar beleza e bem-estar, a iluminação do jardim traz segurança aos moradores da casa

Gilberto Elkis indica posicionar as luminárias de forma a não comprometer o conforto visual
Divulgação
Gilberto Elkis indica posicionar as luminárias de forma a não comprometer o conforto visual
Ter um jardim em casa não se trata apenas de escolher as plantas mais adequadas para cada canto. Se a área não estiver bem iluminada, de nada adiantará tamanho esforço paisagístico quando a noite chegar. Sem falar que o espaço acabará se tornando perigoso.

“Depois de um dia de estresse e correria, nada do melhor que poder desfrutar um pouco da natureza que temos dentro de casa”, diz a arquiteta e paisagista Alice Izumi Iwamoto.

Para isso, as luminárias devem ser posicionadas de forma a não comprometer o conforto visual e evitar o ofuscamento dos observadores. Para isso, o paisagista Gilberto Elkis recomenda luminárias ornamentais fixas, pois não emitem luz direta aos olhos do observador.

Passagem segura

O cuidado com a circulação e a segurança são as primeiras medidas a serem levadas em conta na hora de fazer o projeto de iluminação.

“Iluminar escadas, caminhos e desníveis com luminárias instaladas no solo, no piso, em muros e paredes são alternativas atraentes e eficazes na hora de evitar possíveis acidentes, principalmente com idosos e crianças”, diz a engenheira eletricista e luminotécnica, Patrícia Traldi.

Segundo Elkis, uma boa ideia para iluminar os jardins da frente – que ajudam a proteger a residência de assaltos e invasões - é colocar postes com difusores de média intensidade, permitindo a visualização de quem está se aproximando.

Desfrute da beleza sem riscos

Instale as luminárias a uma certa distância para não correr o risco de prejudicar as plantas
Divulgação
Instale as luminárias a uma certa distância para não correr o risco de prejudicar as plantas
Assim que todos os cuidados quanto à segurança forem solucionados é hora de pensar na beleza e na estética do jardim. Segundo Alice, é importante eleger áreas de destaque no projeto para propiciar, com a iluminação, ambientes visualmente agradáveis.

“Iluminar espécies de grande porte, como palmeiras, arbustos e maciços ajuda a acentuar a beleza do cenário e realçar formas, texturas e cores”, diz.

Mas para evitar problemas é preciso usar materiais e luminárias próprias para áreas externas, com proteção contra poeira e umidade. Caso contrário, poderão ocorrer queimas constantes de lâmpadas e oxidação das luminárias, causando choque ou curto-circuito.

“Equipamentos de baixa qualidade e profissionais mal qualificados podem trazer dor de cabeça no futuro e perda de dinheiro”, afirma a paisagista.

Plantas saudáveis

Na hora de pensar a iluminação também é preciso levar em conta as espécies existentes no jardim, para não prejudicar seu ciclo natural. De acordo com Patrícia Traldi, existem plantas que são mais sensíveis à luz e podem morrer com a grande intensidade direcionada a elas.

“As plantas costumam receber luz de dia, na natureza, e muita luz à noite pode prejudicar. Além disso, as folhas podem queimar. Assim, é preciso instalar as luminárias a uma certa distância”, explica a engenheira eletricista.

Por isso, o ideal é já pensar na iluminação desde o início do projeto do jardim para evitar problemas e prejuízo.

Sustentável e econômico

O uso de luminárias que funcionam à luz solar pode ser uma boa alternativa para beneficiar o planeta e o seu bolso, economizando eletricidade.

Com baixo fluxo luminoso, elas podem ser substituídas por Leds, que têm maior capacidade de iluminação, grande durabilidade e baixo consumo energético. Lâmpadas de vapor e fluorescentes são outras alternativas. 

Serviço:

Ycon
Rua Fidalga, 27, Vila Madalena - São Paulo (SP)
Tel: (11) 3816-0441

Gilberto Elkis
R. Rodésia, 497, V. Madalena - São Paulo (SP)
Tel: (11) 3815-9537

Veja também:


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.