Criados com aspecto de mata intocada, projetos paisagísticos de características tropicais se destacam por suas plantas esculturais e exuberantes

Divulgação

Quanto mais natural, melhor. Assim são os jardins tropicais que tanto marcam o paisagismo nacional, cujo contorno e colorido começou ainda nos anos 30, pelas mãos do mestre Roberto Burle Marx, responsável por apresentar ao mundo a vegetação nativa e de formas sinuosas.

Ao contrário dos jardins clássicos europeus, que se baseiam na simetria de suas plantas, sempre bem podadas e com folhagens que formam um degradê verde, o paisagismo tropical é suave e descontraído. Sem formas rígidas, tem cores, aromas e texturas que inspiram frescor.

Como se estivesse em plena mata fechada, traz espécies marcantes das regiões dos trópicos, como bromélias de todos os tamanhos, bananeiras ornamentais, palmeiras e lindas helicônias, com suas flores exóticas que parecem ter sido modeladas e coloridas à mão. Além disso, suas árvores frutíferas atraem muitos pássaros que, com seu canto, completam o cenário aguçando todos os sentidos.

Combinação certeira

Segundo a paisagista e engenheira agrônoma Paula Magaldi, uma boa sugestão para quem quer ter um jardim tropical é reunir árvores como o pau-ferro, a quaresmeira e o ipê. Há também as palmeiras ornamentais, entre elas as washingtônias, as fênix robeline e as neodypsis trianda, além da gardênia, que tem flores aromáticas, sugere.

Para quem tem pouco espaço, a especialista recomenda árvores frutíferas de pequeno porte, que podem até mesmo ser plantadas em vasos, como a jabuticabeira pequena e a minirromã, além de plantas ornamentais como o pândanus e jardim com forração de grama preta, se for um local de sombra.

No caso de jardins grandes, por sua vez, Paula indica árvores e plantas de porte e maciços de agaves e bromélias. São opções que deixam o jardim muito bonito, afirma. A paisagista ainda comenta que as plantas esculturais e exuberantes são a marca do paisagismo tropical e que, em seus projetos, costuma empregar yuccas, pândanus, bromélias, begônias e muitas palmeiras.

Paula diz que a maioria das plantas tropicais pode ser adquirida em viveiros e leilões. Os preços variam de acordo com o porte e com a idade de cada uma. Um pândanus de três cabeças custa em média R$ 900. Uma yucca, por volta de R$ 380. Já a jabuticabeira pode chegar a R$ 7 mil. E a haste de uma sansevieria (espada-de-São Jorge) tem preço médio de R$ 45, por exemplo.

Quanto aos cuidados gerais de um jardim tropical, a especialista recomenda um tratamento fitossanitário preventivo, assim como a atenção às necessidades de cada espécie com relação à sombra ou sol, adubação, correção mensal de pH do solo e rega periódica.


Consultoria
Paula Magaldi Paisagismo
T
el. (11) 3050-0808
www.paulamagaldi.com.br


Leia mais sobre: jardim tropical

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.