Apontada erroneamente como berçário para o mosquito transmissor da dengue, a espécie não traz riscos

As bromélias têm sido alvo de acusações infundadas como sendo berçário do mosquito Aedes aegypti, o transmissor da dengue por possuírem um reservatório natural de água.

Porém, vale esclarecer que o tanque das plantas é repleto de micro-organismos que servem de alimento para muitos animais. “Não se trata de água limpa, portanto não é um ambiente propício para o desenvolvimento das larvas do inseto”, afirma a paisagista Letícia Lenz.

O tanque das Bromélias não possui água limpa, portanto não é um ambiente propício para o desenvolvimento das larvas do mosquito da dengue
Divulgação
O tanque das Bromélias não possui água limpa, portanto não é um ambiente propício para o desenvolvimento das larvas do mosquito da dengue
Um estudo realizado pelo Instituo Oswaldo Cruz (IOC), em meados da década 1990, com o intuito de desmistificar essa crença e frear a queima de exemplares nas encostas dos morros da capital fluminense, comprovou que apenas 0,07% das larvas encontradas nas 156 plantas monitoradas durante um ano correspondiam ao Aedes aegypti. Assim, ficou provado que os esforços devem ser direcionados a outros focos como caixas d’água destampadas e depósitos com água parada.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.