Misturar duas especies nem sempre e um bom negocio, afinal uma pode precisar de luz, outra n?o. E coloca-las no mesmo vaso e problema na certa

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=delas%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237508168789&_c_=MiGComponente_C

Para ter um vaso florido e cheio de vida iluminando a sua casa n?o basta so adubo e agua. E preciso tambem ter cuidado para n?o misturar especies que tem necessidades distintas. Como fica uma planta se a outra precisa de muito sol e ela n?o? Ou ent?o se uma deve receber mais complementos organicos que a outra? Para se darem bem nos vasos, as plantas precisam apresentar as mesmas necessidades de umidade e caracteristicas de solo, explica Daniela Sedo, arquiteta e paisagista.

Essa tecnica de associac?es vegetais favoraveis e comumente usada para que as plantas produzam forcas para crescerem melhor, como e feito na agricultura organica. Mas no jardim, mistura-las pode criar um conflito. O bambuzinho, por exemplo, consome muita agua e acaba consumindo a parte da outra planta que estiver ao seu lado, alerta a paisagista.

A canfora fica muito bem ao lado do viburno, pois eles tem a mesma necessidade de solo e agua. Projeto de Roberto Riscala para a Casa Cor 2009

Outro exemplo e a trepadeira, com raizes agressivas. Ela se espalha com facilidade e invade o espaco de outras plantas, sufocando-as e levando-as a morte. Para evitar problemas assim no jardim, e importante manter uma distancia entre 30 a 60 cm de cada uma e sempre observar como elas est?o, diz Daniela Sedo.

Dividindo o mesmo espaco

Cada especie explora o solo de maneira diferente, extraindo as substancias organicas para sua sobrevivencia. Observar a reac?o de cada uma delas ao entrar em contato com a outra e uma boa dica para descobrir as que s?o amigas ou as inimigas. Outra saida e informar-se com um especialista antes de comprar e plantar no mesmo vaso.

Ao escolher, prefira as que precisam do mesmo solo, que tenham a mesma necessidade de agua e que o crescimento seja adequado ao tamanho do vaso, sempre prevendo esse crescimento de um a cinco anos. O vaso deve ser colocado em local adequado, garantindo o sombreamento ou isolac?o de acordo com suas necessidades, orienta a arquiteta paisagista.


Roberto Riscala plantou buchinho na frente, combinando com murta ? plantas que se d?o muito bem juntas

Ha ainda plantas que, para se defenderem de pragas e insetos, acabam soltando no ar uma substancia repelente. Esse e o caso do dente-de-le?o, considerada como medicinal, que exala etileno. So que, se colocada ao lado de outra especie, o etileno inibe o crescimento de flores e frutos desta outra planta. Ate mesmo as raizes podem expelir substancias que tem efeitos positivos ou negativos sobre o subsolo e a microvida.

Cuidados essenciais

Sol, sombra, agua ou adubo. As necessidades de cada especie variam e e preciso diferenciar tambem os cuidados diarios. Especies de sol precisam de mais agua do que as de sombra e devem ser regadas tres vezes por semana. As outras devem ser regadas uma vez so por semana.

Mas a beleza da planta n?o depende somente da harmonia das especies e de agua. Para crescerem bonitas, seja em jardim ou em vasos, e preciso tambem adubar a terra com produtos organicos e quimicos.


Esta varanda foi elaborada com as plantas pleomele reflexa, leia rubra, impatis e geranio, que podem dividir o espaco sem concorrer uma com a outra. Projeto de Alexandre Braga e Maier Gilbert

A quantidade vai depender das necessidades de cada uma. Para as que est?o florescendo, por exemplo, e recomendado adubar antes do inverno, para dar forca para as flores na chegada da primavera, e adubar logo apos a florac?o, no final do ver?o, recomenda a paisagista.

E para quem pensa em montar um vaso para colocar dentro de casa, Daniela Sedo da uma dica: Alem de escolher plantas compativeis, opte por especies adequadas para interiores, colocando-as em um vaso apropriado para o tamanho das raizes (torr?o) e com quantidade de terra suficiente. O sistema de drenagem tambem e importante, e deve contar com argila expandida e manta. Sob o vaso, deve-se colocar um prato para a coleta de agua, como forma de preservar o piso, orienta.


Leia mais sobre: jardinagem


Consultoria:
Daniela Sedo, arquiteta paisagista -
www.danielasedo.com.br
Onde encontrar:
Alexandre Braga e Maier Gilbert:
www.maiergilbert.com.br
Roberto Riscala: www.robertoriscala.com.br

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.