Você sabia que algumas plantas podem ser prejudiciais aos animais? Confira as espécies que estão liberadas e veja algumas dicas de cuidados

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=delas%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237508161145&_c_=MiGComponente_C

Pouca gente sabe, mas algumas plantas aparentemente inocentes podem ser tóxicas tanto para animais de estimação, quanto para crianças, por conterem princípios ativos que podem causar intoxicação quando ingeridas ou irritações cutâneas quando tocadas.

Os sintomas da intoxicação podem ser variados, desde náusea e vômito até a morte, que pode ocorrer em poucas horas dependendo da quantidade e espécie da planta ingerida. As plantas tóxicas podem ser encontradas em jardins, quintais, vasos, parques, praças.

Divulgação
Perigo para crianças e animais
Copo de leite

As espécies mais comuns são espirradeira, tinhorão, comigo-ninguém-pode, copo de leite, taioba-brava, saia-branca, bico-de-papagaio, coroa-de-cristo, avelós, mamona, tulipa, azaléa e pinhão-roxo.

No entanto, algumas plantas são bem inofensivas, e podem ser boas opções para evitar problemas. Para ambientes internos, as sócias Annamaria Cavallari e Dani e Camila Fillinger, da Verde Vaso, indicam Dracenas, Raphis, Ficus Negra e Sanseveria, e para externos Gardenia, Abutilon e Agapanto.

Caso o morador possua alguma planta venenosa e queira mantê-la, o cuidado deve ser redobrado com cães e gatos, que normalmente mastigam as plantas.

Em geral, animais adultos não se interessam muito por plantas porque possuem outros interesses. O problema são sempre os filhotes, que acham que as plantas são grandes móbiles em movimento, no caso de gatos, ou interessantes mordedores, no caso de cães. Por isso, o ideal é ter brinquedos específicos para animais. Assim, as plantas perderão a graça, ensinam as sócias da Verde Vaso.

O importante é sempre estar de olho onde seus filhotes estão e mantê-los longe das plantas até que eles percam o interesse por elas.
Segundo as sócias da Verde Vaso, outro bom artifício é colocar estacas em volta do canteiro, com uma fita protetora, para que ele não consiga chegar perto das plantas.

Outras ideias interessantes são colocar espantalhos, estacas com fitas ou até mesmo repelentes para cachorros e gatos, que podem ser encontrados em lojas especializadas. Em caso de acidente, procure ajuda de um médico veterinário o mais rápido possível e guarde parte da planta para ajudar na identificação.


Leia mais sobre: Cuidados com animais de estimação

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.