Ao contrario do que se pensa, bastam boas doses de carinho e atenc?o para garantir a beleza desta flor que reune uma legi?o de admiradores

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=delas%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237508160087&_c_=MiGComponente_C

Com a chegada da florac?o das orquideas, que comeca agora, entre marco e abril, diferentes especies, com novas cores e texturas, s?o colocadas a venda. Mas e preciso descobrir os seus segredos para lhes dar vida longa. Encontradas em inumeras formas, tons e tamanhos, essas flores exercem verdadeiro fascinio em pessoas de todas as idades e que as cultivam como um hobby.

No mundo, ha mais de 35 mil especies de orquideas naturais, alem de 150 mil hibridas, criadas a partir de cruzamentos feitos em laboratorio. So do genero Catlleya s?o 70 tipos espalhados pela America do Sul, em especial no Brasil. Um genero que, porem, esta em extinc?o na natureza.

No ABC Orquidario, aberto em 1986 pelo empresario Abraham Kasinski, um apaixonado pela flor, as Catleyas, no entanto, est?o garantidas, ja que o laboratorio a produz por meio de um processo que acelera em 3 ou 4 anos a sua florac?o, o que normalmente leva 7 anos. O local - que pode ser visitado e e um lindo passeio - cria hibridos de cores e formas diferentes, alem de especies perfumadas, e tambem exp?e e vende para o mercado interno e externo.

Cuidados em casa

Muita gente pensa que as orquideas s?o dificeis de cuidar. Mas n?o e bem assim. Claro, elas exigem alguns cuidados, mas que s?o na verdade basicos e envolvem apenas luz, temperatura e umidade, como todas as plantas. O que acontece e que na natureza esse ambiente ja e oferecido de forma equilibrada e em casa nem sempre se consegue reproduzi-lo.

Alem disto, cada orquidea se adapta a um tipo de ambiente interior. Para reproduzir esse habitat natural e importante proporcionar as plantas o sol velado ou cultiva-las em uma janela onde recebam a claridade da manh? ou da tarde.

Mas fique atento, pois a iluminac?o excessiva destroi a clorofila, causa queimadura e enrugamento das folhas, permitindo a entrada de viroses e fungos. Porem, a sua ausencia tambem provoca danos nas folhas e flores, como enfraquecimento, diminuic?o de tamanho e mesmo a sua morte.

O clima tropical do nosso Pais favorece o seu cultivo e facilita a avaliac?o do grau de necessidade que cada planta tem de agua, sol e umidade. Como dica, saiba que as folhas verdes-escuras s?o sinal de falta de claridade. Ja a folhagem amarelada significa excesso de luz.

No geral, elas gostam de claridade, mas n?o de sol direto. Porem, algumas especies apresentam variac?es, como as Vandas e as Cattleyas Walkerianas que necessitam de 70% de iluminac?o para sobreviver. Ja as Oncidium (conhecidas como Chuva-de-Ouro) devem receber luz ambiente de 50%. Outras preferem apenas 30% de claridade, como a Paphiopedilum (Sapatinho).

Quanto a temperatura ideal, recomenda-se 27 ?C e a umidade relativa do ar deve variar entre 50 e 70%, com ventilac?o natural. A rega tambem exige atenc?o: as orquideas n?o suportam rega constante. Sua raiz e como uma esponja e o excesso de agua a coloca em perigo. Deixa-las com agua na base (no prato) faz com que a sua raiz apodreca ao longo do tempo.

Uma sugest?o e pendurar a planta no alto e deixar a agua escorrer, assim ela absorve somente a umidade do ar. Outra dica e utilizar pratos com furinhos, para facilitar a saida da agua e o bom arejamento. Mas na verdade n?o ha regras e o que vale e ficar de olho. No ver?o, convem regar a cada dois dias. No outono e primavera, a cada tres dias. E no inverno, basta uma vez por semana.


Leia mais sobre: orquideas


Fonte: www.abcorquidario.com.br

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.