Descubra os encantos da arte do bonsai e aprenda como cuidar dessas pequenas árvores

A moda entre a elite chinesa dos anos 700 d.C. era o cultivo de árvores anãs coletadas na natureza. As plantas, de formas e tamanhos inusitados, eram transplantadas para pequenos vasos e essa atividade ficou conhecida como pun-sai .

Centenas de anos depois, por volta do século 12, a prática chegou ao Japão junto com o budismo e em pouco tempo ultrapassou os portões dos templos e evoluiu para uma forma de arte conhecida como bonsai. “A ideia é conduzir a árvore para que ela tenha as mesmas características e a harmonia estética encontrada na natureza, porém miniaturizada”, explica Mário Leal, do Atelier do Bonsai.

Apesar de ser vista como uma atividade complexa, observação, dedicação e paciência - muita paciência - são os requisitos mais importantes para desenvolvê-la. “É um processo simples, que exige noções básicas de jardinagem e outros conceitos adquiridos com a prática. É preciso acabar com o mito que ronda essa arte”, afirma Márcio Azevedo, da Bonsai Kai.

Prepare-se para o cultivo

Para aqueles que têm vontade de começar, a análise do espaço disponível para o cultivo é fundamental e decisiva para o sucesso. “Algumas espécies, como o pinheiro, necessitam de mais de seis horas diárias de sol direto, enquanto para outras, a metade do tempo é suficiente”, diz Juliana Okuda, da Bonsai Okuda – Clube do Bonsai.

Após definir o local, escolha a espécie a ser trabalhada. Segundo Azevedo, os iniciantes devem evitar as coníferas por serem plantas que exigem mais técnica. Nativas e frutíferas bem adaptadas ao nosso clima são as mais indicadas, já que apresentam maior resistência.

O próximo passo é a compra. Sem dúvida, uma das partes mais divertidas, mas deve ser feita com muito cuidado. Se a intenção é obter um exemplar pronto para ser manipulado, o mais indicado é recorrer a viveiros especializados. “Um pré-bonsai tecnicamente bem produzido precisa de, no mínimo, cinco anos de bons tratos e podas adequadas para ter qualidade”, afirma Azevedo.

Caso prefira cultivar sua árvore desde os primeiros passos, é possível adquirir uma muda saudável em uma loja especializada em jardinagem. “Ela deve ficar em um vaso fundo, de uns 20 centímetros, até que seu caule engrosse. Só depois disso pode ser transferida para um vaso raso”, explica o profissional.

É importante não se deixar levar pela ilusão de bom negócio. Observe a qualidade do exemplar e o material do vaso. “Algumas plantas, além de estarem em bandejas plásticas, não passam de mudas comuns comercializadas como bonsai e custam mais de R$ 20. Porém, uma espécie com as mesmas características sai mais em conta em qualquer garden center”, alerta Juliana.

Cuidados essenciais

Para assegurar o bom desenvolvimento do bonsai, é preciso manter o solo sempre úmido e com boa drenagem. “Para compor um substrato que não retém água, misture três partes de terra vegetal com uma de areia grossa”, ensina Leal.

Lembre-se que além de luz, é preciso alimentar a planta. “Não existe adubo específico para bonsai. Escolha o produto conforme a espécie em qualquer loja especializada em jardinagem e siga a recomendação do fabricante”, diz Juliana.

Serviço:

Atelier do Bonsai
Tel: (16) 3629-6595

Bonsai Kai
Rua Miranda Guerra, 1530 – São Paulo (SP)
Tel: (11) 5546-0620

Bonsai Okuda – Clube do Bonsai
Rua Alvarenga, 2142 – São Paulo (SP)
Tel: (11) 3031-4834

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.