Com soluções e efeitos diferentes, eles se destacaram na segunda edição da Casa Cor Trio

Eles estavam tímidos na Casa Cor São Paulo 2010, realizada entre 25 de maio e 18 de julho, apareceram apenas em um ou outro ambiente. Mas, na Casa Cor Trio, os jardins verticais vieram com força em diversos ambientes.



Com diferentes soluções, modernos e estilizados, eles decoraram pergolados, praças e até mesmo escritórios sem ocupar muito espaço. “Com ele é possível ter o verde dentro de casa sem se preocupar com o espaço”, afirma o agrônomo e paisagista, Alessandro Terracini.

“Os jardins verticais humanizam o ambiente, deixando-o mais aconchegante e relaxante”, diz a arquiteta Jóia Bergamo, que mesclou bambu com orquídeas no Press Center do Casa Office.
“Entre revestir uma parede e ter um jardim vertical eu fico com a segunda opção. Eles combinam com salas de almoço, varandas, pergolados e livings”, completa a arquiteta.

Mas Ana Paula Magaldi alerta: “É preciso verificar e estudar bem o projeto, levando em consideração fatores como passagem, luminosidade, destaque e custo”.

Segundo a paisagista, que ganhou o prêmio de melhor projeto paisagístico com a Praça Boa Mesa, é preciso verificar se o local possui incidência de luz, espaço suficiente e destaque necessário, já que por ter um custo elevado precisam chamar atenção.

Estreante na Casa Cor Trio, Terracini também apostou na tendência e utilizou a técnica do jardim vertical para recobrir com mais de dez espécies diferentes de plantas - divididas em mais de três mil vasinhos - os pilares do Pergolado.

“Nossa principal proposta era causar sensações e deixar o ambiente intimista e aconchegante, onde as pessoas pudessem se surpreender”, conta Terracini.

Como fazê-los

Existem algumas técnicas diferenciadas para fazer jardins verticais.

De fácil manejo, os jardins verticais que decoram a parte de fora do Press Center podem ser facilmente feitos em casa. “Em uma parede uni bambu e orquídeas apenas com um fio de juta. No outro, amarrei com o mesmo material a samambaia a um círculo de madeira pintada”, explica a arquiteta Jóia Bergamo.

Já na Praça Boa Mesa, Ana Paula Magaldi optou por um jardim vertical mais sofisticado, onde módulos feitos em argila, da marca Green Wall Ceramic, são assentados por meio de argamassa na parede já existente. Essa estrutura recebe um cano de irrigação oculto na lateral e contém várias cânulas horizontais, onde a água corre por gotejamento.

Segundo a paisagista, o diferencial desse jardim para os que são amarrados com fibra de coco ou arame – outros materiais também muito utilizados –, é o fato de permitir o enraizamento das plantas. “Como essa estrutura é maior, o espaço se torna suficiente para cada planta florescer e se enraizar com mais facilidade”, diz. Como essa estrutura é mais complexa, é indicado contratar uma empresa especializada para instalá-la.

O jardim vertical utilizado por Terracini foi feito com outra técnica. “Os vasos de plástico que comportam samambaias, begônias, eras, columeias e brilhantinas foram pendurados em uma treliça com a ajuda de ganchos”, explica o agrônomo. 

Serviço:

Green Wall Ceramic
Rod. Mario Batista Mori - km 33,1 – Tatuí (SP)
Tel: 0800 772 6003

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.