Conheça alguns truques para evitar que animais de estimação destruam o paisagismo da casa

Acostume os cachorros desde pequenos que o jardim não é um ambiente para brincadeiras
Getty Images
Acostume os cachorros desde pequenos que o jardim não é um ambiente para brincadeiras
Se algumas plantas oferecem riscos aos animais, devido a sua toxidade e espinhos, a recíproca é verdadeira. Cachorros e gatos também podem ser danosos ao jardim. Apesar de ser quase impossível desenvolver um jardim totalmente resistente à suas brincadeiras e curiosidades, existem alguns cuidados que podem ser tomados.

Segundo a médica veterinária Marta Marani, acostumar os cachorros desde pequenos que o jardim não é um ambiente para brincadeiras e estudar o seu comportamento podem ser ótimas soluções. Porém, quando o bichinho de estimação já é grande, ensiná-lo torna-se uma tarefa quase que impossível.

Assim, existem outras formas de combater esses furacões e salvar o jardim. “Proteger as plantas com telas, anteparos e cercas ou pulverizá-las com substâncias repelentes, como a citronela, são alternativas”, afirma Marta.

Alguns cachorros têm o hábito de cavar buracos. A arquiteta e paisagista Cinthia Ribeiro Rondon indica criar caminhos de pedra ou plantar grama para dificultar a ação dos animais. “É importante definir um espaço botânico que seja resistente ao pisoteamento e aos buracos. Quanto menos terra estiver aparente, mais seguro está o jardim.” As gramas mais recomendadas para esse fim são a esmeralda e a amendoim.

Algumas plantas convidam à brincadeira

Árvores frágeis, que balançam e fazem barulho, chamam a atenção e tornam-se diversão para cães. Nesse caso, as plantas mais altas, resistentes a impactos, flexíveis, rígidas e com folhas firmes são as melhores opções. Arbustos podados sem flores, jabuticabeiras, pitangueiras, kaizucas, ciprestes e buxinhos são alguns exemplos de árvores ideais para este fim.

“É possível ter plantas com flores, mas elas precisam estar no alto, fora do alcance dos animais”, afirma Cinthia. Neste caso, magnólias, hibiscos e camélias são ótimas opções, além das espécies que podem ser plantadas em xaxins.

Outro aspecto importante de se evitar é a urina, tanto de gatos, quanto de cachorros - principalmente fêmeas que urinam em maior quantidade em um mesmo local. De acordo com a engenheira agrônoma Aline Chagas, na urina desses animais existe substâncias que em excesso pode ser prejudicial às plantas.

“Para evitar que o vegetal fique amarelado, dilua a urina jogando água no local.” Em caso de plantas em vaso, coloque uma cobertura de madeira sobre a terra. 

Veja também:





    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.