Saiba como transplantar orquídeas para árvores

Antes de replantar, escolha um local iluminado, mas que não receba luz solar direta
Getty Images
Antes de replantar, escolha um local iluminado, mas que não receba luz solar direta
Impossível não se encantar pela beleza e formas exóticas das orquídeas. A variedade também impressiona: são mais de 35 mil espécies e cerca de 150 mil tipos híbridos, o que faz da família das orquidáceas uma das maiores do reino vegetal.

Além disso, aproximadamente 90% delas são epífitas, ou seja, desenvolvem-se apoiadas sobre troncos. Portanto, se você tem o privilégio de contar com um amplo jardim em casa, pode optar por fixá-las nas árvores. Além de favorecer o desenvolvimento da planta, terá como recompensa uma área verde com flores coloridas e exuberantes.

Segundo Creuza Muller, proprietária do Orquidário da Mata, em São Paulo (SP), nessa categoria estão espécies como Cattleya, Phalaenopsis, Epidendrum, Vanda, Dendorbium e Oncidium, popularmente chamada de chuva de ouro.

Como transplantá-la

O plantio dos exemplares é simples. Primeiramente, é preciso selecionar um local iluminado, mas que não receba luz solar direta. Depois, retire a planta do vaso com cuidado para não quebrar as raízes.

“Para facilitar a remoção, umedeça o vaso e o substrato com um pouco de água”, indica José Luiz da Silva Vieira, proprietário do Orquidário Cuiabá, na capital mato-grossense. Ainda segundo ele, o ideal é realizar o transplante em épocas chuvosas, pois a umidade do ar ajudará no enraizamento, e durante o entardecer, quando as temperaturas estão amenas.

Então, coloque as raízes na árvore, cubra com esfagno e amarre com barbante ou fitilho. De acordo com Ronaldo Sabino, proprietário do orquidário Imirim, na capital paulista, é aconselhável colocá-la a, pelo menos, uma altura de 1,5 m para evitar doenças causadas por pragas. “É preciso também tomar cuidado para não cobrir as gemas (formação inicial de um ramo) com o barbante e, assim, danificar o crescimento da planta”, alerta o cultivador.

Pronto. O plantio está feito. O próximo passo é garantir a saúde da orquídea. Para isso, Creuza sugere regá-la em épocas de seca, mas sem exageros para que a umidade excessiva não cause o aparecimento de fungos, e aplicar adubo químico foliar, semanalmente.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.