iG responde: Especialistas tiram dúvidas dos leitores

A engenheira agrônoma do Instituto Brasileiro de Paisagismo Aline Chagas Fini e a pesquisadora do Instituto Agronômico de Campinas Roseli Bizari ajudam a solucionar algumas dúvidas de leitores. Confira.

iG: O que é necessário saber para não errar no cultivo e no replantio do cacto?

O cacto se adapta ao clima quente e seco
Getty Images
O cacto se adapta ao clima quente e seco
Aline Fini: Cactos são plantas rústicas, isto é, não precisam de muita manutenção. São adaptados a ambientes quentes e secos, não tolerando sombra e solos encharcados.

Na hora de replantá-los, utilize luvas, para proteger-se dos espinhos. Procure um solo arenoso, para que o excesso de água não se acumule na raiz.

Se optar pelo vaso, misture uma parte de terra de jardim, uma de terra vegetal e duas de areia. A rega deve ser feita somente uma vez por semana.




iG: Quais os segredos para cultivar o lírio-da-paz?

Roseli Bizari: O lírio-da-paz é uma planta que se adapta à sombra e ao solo drenado e úmido. Pode-se cultivá-lo nas bordas de canteiros sombreados ou em vasos grandes com terra vegetal, sempre com boa drenagem.

iG: Minhas samambaias estão com as pontas queimadas. O que pode estar acontecendo? Como resolver o problema?

Aline Fini: Existem vários tipos de samambaias, como avenca, chifre-de-veado, renda portuguesa, renda francesa e – a mais conhecida – samambaia-de-metro. O sintoma de folhas queimadas pode estar relacionado à intensidade da luz, já que as samambaias são plantas adaptadas a ambientes de sombra e meia-sombra. Mas, no caso de algumas samambaias, como a chifre-de-veado, as manchas escuras e aveludadas das folhas são, na verdade, esporos responsáveis pela propagação da espécie.

Consultoria

Aline Chagas Fini, engenheira agrônoma do Instituto Brasileiro de Paisagismo
Tel: (11) 3061-1219

Roseli Bizari , pesquisadora do Instituto Agronômico de Campinas
Tel: (19) 3256-3276

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.