Saiba como levar o barulho da água corrente para dentro de casa

O jardim japonês fica dentro de um apartamento e ganhou iluminação direta
Divulgação
O jardim japonês fica dentro de um apartamento e ganhou iluminação direta
É quase impossível não relaxar com o barulhinho da água corrente. Ela refresca o entorno, umidifica o ar e garante tranquilidade a quem estiver por perto. Por isso, ter uma fonte dentro de casa, no jardim ou na varanda é sempre uma boa ideia. “Água é vida. Por isso, a estrutura é sempre bem-vinda em todos os projetos, não importa a metragem disponível”, afirma a paisagista Ivani Kubo.

No entanto, antes de planejá-la é fundamental seguir alguns passos. “O primeiro é verificar se o modelo escolhido ficará em harmonia com o restante da decoração”, diz o paisagista Eduardo Luppi.

Para os indecisos, uma boa notícia: há uma infinidade de opções disponíveis no mercado. “Existem as de metal, de rochas, de madeira e de bambu, entre outras. Elas podem ser construídas na obra ou compradas pré-moldadas”, ressalta.

A próxima etapa é verificar o espaço existente. “A fonte deve ser proporcional ao local eleito para abrigá-la. Dessa forma, não atrapalhará a circulação”, explica o paisagista Jair Pinheiro. De acordo com ele, é necessário verificar a viabilidade de escoamento da água e se há um ponto elétrico por perto.

I nstalação deve ser feita com cuidado

Divulgação
A água surge pelos detalhes que enfeitam a parede. Ela cai sobre o espelho d’água repleto de pedras naturais (Palimanan)
Depois de escolher o modelo e o ambiente que irá recebê-la, é necessário procurar um profissional capacitado para realizar a instalação. “É um trabalho que requer atenção, pois envolve ligações elétricas. Além disso, ele deve avaliar a quantidade de água e optar pela bomba correta para cada caso”, afirma Luppi.

Para quem mora em apartamentos, vale redobrar os cuidados com a impermeabilização das fontes, das paredes e do piso ao redor. “Um erro nessa etapa pode causar transtornos aos vizinhos”, diz Pinheiro. “Para que isso não ocorra, recomendo o uso de produtos impermeabilizantes ou manta asfáltica”, completa.

Também é fundamental colocá-la em ambientes amplos ou áreas externas. “Não recomendo o uso em locais pequenos demais ou fechados, pois o som da água pode ficar cansativo”, afirma Emerson Steinberg, engenheiro agrônomo e paisagista.

Como regra geral, se tiver uma grande área disponível, aposte em fontes complementadas por lagos ou espelhos d’água. Se a metragem for reduzida, escolha modelos de parede ou aqueles que se encaixam em cantos ou locais sem muito uso. Já se for colocá-la dentro de casa, dê preferência a instalá-la no jardim de inverno ou sob a escada.

Iluminação

Finalize a instalação com um bom projeto de iluminação para destacar a fonte. “Aposte em refletores subaquáticos, pois costumam apresentar baixo consumo de energia. Porém, a novidade é o LED, que confere um efeito especial”, indica Luppi.

Dicas

- Evite instalar a fonte em salas de TV, pois o barulhinho da água pode se confundir e atrapalhar o som do eletroeletrônico;
- Em varandas de apartamentos é fundamental verificar o peso da fonte escolhida para não prejudicar a estrutura da construção;
- Observe o nível da água, pois se estiver abaixo do indicado pode danificar a bomba;
- Evite colocar a fonte em ambientes com pisos escorregadios;
- Se ela estiver do lado de fora da casa é necessário prever uma saída de água para evitar transbordamentos.

Serviço:

A8
Rua Joaquim Távora, 1050 – São Paulo (SP
Tel: (11) 5575-6372

Eduardo Luppi
Rua Otto de Barros, 340 - São Paulo (SP)
Tel: (11) 5073-9422

Emerson Steinberg
Tel: (19) 3342-1017

Gilberto Elkis
Rua Rodésia, 497 – São Paulo (SP)
Tel: (11) 3815-9537

Ivani Kubo
Tel: (11) 7597-1085/2331-2944

Jair Pinheiro
Avenida Frei Orestes Girardi, 1051 – Campos do Jordão (SP)
Tel: (12) 3662-4455

Palimanan Pedras Naturais
Rua Lisboa, 393 – São Paulo (SP)
Tel: (11) 3064-0617


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.