Paisagistas dão dicas para levar cenários de filmes para o seu quintal, de forma simples

Para fazer na sua casa um jardim digno de cinema, o iG foi buscar inspiração em dez filmes com belas áreas verdes, indo de “O Jardim Secreto” a “Amor Além da Vida”. Confira dicas de paisagistas para levar o cenário das telonas direto para o seu quintal, com orientações de quais plantas usar e como cuidar para que fiquem sempre bonitas e floridas. Confira.

1- "O Jardim Secreto"
No filme “O Jardim Secreto”, drama estrelado por Kate Maberly, um jardim abandonado se transforma em um lugar incrível. Nele, destaca-se o aspecto “natural”, sem muita preocupação com podas e organização dos espaços. “Para ter um jardim assim, deve-se escolher espécies adequadas ao ambiente de solo úmido, crescimento lento e de médio porte”, diz a paisagista Daniela Sedo, que indica a plantação de roseiras, margaridas e ervas diversas. As trepadeiras nos muros também podem fazer parte do ambiente, para deixar o local com um ar bucólico.

Para manter as roseiras sempre bonitas, a dica da especialista é mantê-las em local com boa insolação e protegidas do vento intenso. Também é preciso ter uma preocupação maior com a adubação do solo, além de retirar regularmente possíveis ervas daninhas.

Plantas rústicas, trepadeiras e arbustos ajudam a recriar o jardim do filme ‘E Se Fosse Verdade’
Reprodução
Plantas rústicas, trepadeiras e arbustos ajudam a recriar o jardim do filme ‘E Se Fosse Verdade’

2-."E Se Fosse Verdade"
O jardim mostrado no filme “E Se Fosse Verdade”, com Reese Witherspoon, é próprio para locais que não possuem canteiros abertos diretamente na terra, ou seja, varandas, apartamentos e coberturas. Nele, o paisagismo é feito em vasos e bacias, com utilização das pérgolas que servem de apoio e base para as plantas, para que cresçam em locais sombreados.

De acordo com a paisagista Sylvia Schleier, as espécies neste jardim são bem variadas, com bromélias, orquídeas de sol, primavera e ixóras, além de arbustos rústicos, como clúsia e viburno. “São plantas que se adaptam bem ao sol e ao vento e têm baixa manutenção”, diz.

A paisagista também sugere outras plantas rústicas que podem substituir as do filme como azaleias, gardênias e trepadeiras, como a sete-léguas e a alamanda, assim como as cactáceas e suculentas. Para mantê-las sempre bonitas, dê atenção especial à limpeza e à poda e faça adubação mensal.

3- "Cartas para Julieta"
O jardim estilo italiano que aparece no filme “Cartas para Julieta” pode, sim, ser reproduzido em pequenos espaços. Para fazer algo neste estilo, a paisagista Sylvia Schleier sugere utilizar vasos de cerâmica de tamanhos variados, espécies floríficas pendentes, ciprestes e tuias, além de fontes, para criar uma atmosfera aconchegante de bem estar.

Para compor o jardim, a especialista indica o uso de petúnias, gerânios e primaveras. “Também se pode utilizar buxinhos, heras, jasmins e hipomeias”, diz Sylvia Schleier. Ela lembra, ainda, que um espaço como este exige manutenção mensal para limpeza, poda e adubação.

Para o florescimento da trepadeira, por exemplo, que geralmente acontece entre o outono e a primavera, é preciso cultivá-la a pleno sol e ser podada pelo menos uma vez ao ano, de acordo com o paisagista Felipe Mascarenhas.

4- "Muito Além do Jardim"
Comédia dramática de 1979, “Muito Além do Jardim” retrata a dedicação de um homem ao seu jardim. Em um gramado bem podado, as plantas são organizadas e simetricamente posicionadas. Vasos com detalhes e arabescos decoram os muros e caminhos, com flores e folhagens. Uma parte do jardim do filme é composto por um viveiro de orquídeas.

Para fazer um espaço assim, a paisagista Daniela Sedo indica manter as flores sempre protegidas do sol intenso e do vento. Porém, este é um modelo de jardim que pede muita dedicação. “Ele exige manutenção constante, com poda, adubação e rega controlada”, explica Sedo. Para manter a orquídea sempre bonita, é preciso regar a cada dois dias, manter a planta em local iluminado, mas nunca diretamente exposta ao sol, e adubar a cada 15 dias.

Para criar um jardim dos sentidos como o do filme iraniano 'A Cor do Paraíso' é preciso ter espécies com perfumes, florações e texturas diferentes
Reprodução
Para criar um jardim dos sentidos como o do filme iraniano 'A Cor do Paraíso' é preciso ter espécies com perfumes, florações e texturas diferentes

5- "A Cor do Paraíso"
De produção iraniana, o filme “A Cor do Paraíso” que narra a comovente história de um menino cego, mostra uma espécie de “jardim de sentidos”, com a utilização de espécies vegetais com perfume, florações e texturas diferentes. “Para fazer algo deste tipo é necessário um espaço grande com canteiros ensolarados”, orienta a paisagista Sylvia Schleier.

Neste caso, foram usadas plantas com floração e perfumes variados, como a lavanda, que prefere solos com pouca umidade e insolação direta. Outras opções contemplam a calêndula, que é mais resistente a locais de clima frio, assim como exigem os narcisos. “Com flores que se assemelham a margaridas, a camomila é outra alternativa e pode ser plantada em canteiros e vasos, com solo bem drenado, a pleno sol e regado regularmente”, indica o paisagista Felipe Mascarenhas.

6- "Sob o Sol da Toscana"
Se você tem um cantinho do lado de fora da casa, um quintal ou um espaço ao ar livre, não duvide de que é possível recriar alguns dos ambientes que aparecem no filme “Sob o Sol da Toscana”. Para isso, o paisagista Raul Cânovas indica utilizar gerânios, begônias, heras, petúnias e margaridas.

Para manter o jardim sempre bonito, os gerânios e as margaridas precisam de sol, solo com bastante matéria orgânica e regas regulares. Já as begônias precisam ser mantidas úmidas e preferem luz difusa ou meia sombra, além de não tolerar frio. “A hera-inglesa fica bem em pleno sol e também a meia sombra e deve ser cultivada em solo fértil, rico em matéria orgânica, irrigado periodicamente, porém bem drenado”, explica o paisagista Felipe Mascarenhas.

O filme 'Minhas Tardes com Margueritte’ inspira a ter uma horta no quintal
Reprodução
O filme 'Minhas Tardes com Margueritte’ inspira a ter uma horta no quintal

7- "Minhas Tardes com Margueritte"
Se for em um ambiente bastante ensolorado, é possível reproduzir o jardim de hortaliças que aparece no filme “Minhas Tardes com Margueritte”, uma comédia dramática com Gérard Depardieu.

Com hortaliças e leguminosas, a manutenção precisa ser quinzenal, para controle de pragas. A cenoura e a beterraba, por exemplo, precisam de muito sol, terra enriquecida com matéria orgânica e irrigação regular. Já o tomate pode ser cultivado em hortas, vasos, estufas e ao ar livre, desde que seja em solo fértil e enriquecido com matéria orgânica. “É uma planta que necessita de certos cuidados, como o transplante, a desbrota e a condução por tutores (estacas), além de um clima mais ameno”, explica o paisagista Felipe Mascarenhas.

8- "Maria Antonieta"
O famoso e belíssimo jardim do Palácio de Versalhes, na França, é cenário do filme estrelado por Kirsten Dunst. Reproduzir este clima bucólico não é nada fácil, mas é possível criar um ambiente no estilo clássico, usando principalmente buxinhos e tuias.

De acordo com a paisagista Daniela Sedo, este é um tipo de jardim que pede como cuidado essencial a poda. “São espaços que prezam muito pela geometria, pelas formas perfeitas”, explica. Algumas flores que aparecem no filme, porém, não funcionariam no clima brasileiro. “São plantas europeias que precisam de um período de inverno rigoroso para florescer”, comenta a profissional.

9- "Amor Além da Vida"
Espécies como íris, boca-de-leão, capim-dos-pampas e também flores de bulbos aparecem nos jardins do filme “Amor Além da Vida”, estrelado por Robin Williams. A paisagista Erly Hooper explica que a manutenção de um local como este é um pouco mais trabalhosa, porque são plantas anuais, ou seja, devem ser ressemeadas todos os anos. “E como toda vida é cíclica, na maior parte do ano o jardim não estaria no apogeu da floração, como mostrado no filme”, afirma.

Porém, é possível fazer um jardim parecido com este com espécies anuais de clima tropical, como dálias, tagetes (cravos), ageratos, petúnias e amor-perfeito. “As anuais são uma explosão de vida, elas nascem e crescem rápido, florecem em abundância e morrem”, comenta Erly Hooper.

Roseiras, lavandas, lírios e trepadeiras ajudam a reproduzir o jardim do filme ‘A Delicadeza do Amor’
Reprodução
Roseiras, lavandas, lírios e trepadeiras ajudam a reproduzir o jardim do filme ‘A Delicadeza do Amor’

10- "A Delicadeza do Amor"
Paris, com seus jardins sempre singelos e românticos, é mostrada em “A Delicadeza do Amor”. Pode-se notar uma mescla natural de espécies, com árvores centenárias, ervas daninhas e folhagens com flores discretas. “Da capital francesa podemos reproduzir não somente suas plantas mas, sua encantadora espontaneidade. Afinal, a naturalidade é um atributo que temos de sobra”, opina o paisagista Raul Cânovas.

A indicação neste caso é plantar roseiras, lavandas e lírios. Para os lírios, é importante fazer uma poda drástica pelo menos uma vez por ano, cortando inclusive as folhas, para que fiquem saudáveis e deem o máximo de flor. Nos muros, as trepadeiras do tipo “falsa vinha” também são recomendadas, segundo a paisagista Daniela Seido.






Leia também:
- Conheça as mais belas orquídeas do mundo
- Faça um vaso com sete ervas para proteção

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.