Entenda o peso da inflac?o no reajuste do aluguel e veja as recomendac?es de especialistas

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=delas%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237508123566&_c_=MiGComponente_C

A volta da inflac?o continua assustando os inquilinos. O principal indice que regula os contratos de aluguel, o IGP-M (Indice Geral de Precos ? Mercado), e tambem o que costuma apresentar a variac?o mais alta de preco. E no mes de julho, de acordo com a FGV (Fundac?o Getulio Vargas), ele acumulou uma alta de 14,88% nos ultimos 12 meses.

Desde 2003, n?o se via uma taxa t?o alta. Trata-se de um custo salgado para quem estava acostumado a indices de reajuste que variavam em torno de 5%. Ja havia ate um movimento no mercado de n?o reajustar todo ano o aluguel. Agora, quem paga R$ 1 mil de locac?o, por exemplo, tera que arcar com mais R$ 150 em agosto.

As recomendac?es de especialistas em defesa do consumidor s?o de que o morador procure negociar diretamente com o proprietario uma reduc?o da taxa. E para o proprietario, de que antecipe a conversa com o inquilino para que, se n?o houver um acordo, haja tempo para que ele encontre uma alternativa. Para quem esta entrando agora no aluguel, eles aconselham optar por outro indice de reajuste, como INPC ou IPC, normalmente menor que o IGP-M.

A lei da oferta e da procura, no momento, n?o esta favoravel aos inquilinos. Com o boom imobiliario, ocorreu uma diminuic?o no numero de imoveis para alugar. Os que est?o no mercado s?o ocupados rapidamente e n?o existe interesse para facilitar as negociac?es. A situac?o do reajuste pode melhorar a partir agosto, de acordo com os tecnicos da FGV. Eles preveem uma diminuic?o no ritmo da inflac?o. O desaceleramento dos precos ja foi captado nos indices divulgados em 15 de julho, embora a situac?o volatil da economia mundial possa mudar o quadro a qualquer momento.


Leia mais sobre: inflac?o

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.