Os números são alarmantes: mais de cem brasileiros morrem vítimas de eletrocução por ano. Veja a seguir como proteger a sua família desse perigo

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=delas%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237508155403&_c_=MiGComponente_C

Para se viver em segurança, toda casa deve ter a rede elétrica revisada a cada cinco anos, apesar de que uma instalação bem feita tem vida útil de 20 a 25 anos, afirma o engenheiro elétrico Hilton Moreno, consultor do PROCOBRE ¿ Instituto Brasiliro do Cobre, rede de instituições latino-americanas cuja missão é a promoção do uso do cobre, e membro da ABNT, Associação Brasileira de Normas Técnicas.

Segundo ele, ninguém deve bancar o curioso quando o assunto é eletricidade e o mais recomendado é contratar um eletricista confiável, dando preferência aos indicados no site do Programa Casa Segura , um projeto de conscientização e orientação sobre os riscos de acidentes causados por instalações elétricas inadequadas.

No site há o link para Encontre seu eletricista , com uma relação de eletricistas credenciados no Estado de São Paulo. Somente um profissional habilitado pode fazer a revisão das instalações elétricas e as alterações se necessárias, determina Moreno.

Sinais de problema

Mas, para saber se a sua casa precisa de reparos elétricos, fique atento aos seguintes sinais: tomadas e interruptores que esquentam, quedas frequentes do disjuntor, geladeira que para de funcionar por alguns instantes, fios e cabos derretidos, mau cheiro e fumaça. Nesses casos, não protele a visita do profissional e invista na segurança.

Segundo o Programa Casa Segura, você também pode evitar acidentes elétricos tomando cuidados como:

1. Faça o aterramento nos circuitos elétricos . Edifícios construídos depois de 1980, em geral, já apresentam o fio terra, e um indício são as tomadas de três orifícios. O fio aterrado é importante porque, no caso de uma descarga de energia, será descarregada pelo fio terra para o chão, ao invés de atingir o corpo humano. Ele deve ser instalado também chuveiros e torneiras elétricas, geladeira, máquina de lavar e em todas as tomadas da casa.

2. Também não se deve ligar vários equipamentos ao mesmo tempo em benjamins , para não causar sobrecarga elétrica, o que pode estourar a sua capacidade, causando até incêndios. O mesmo vale para tomadas em T ou outras extensões, para evitar sobrecarga na rede e possível curto-circuito. Se for preciso, dê preferência a barras de tomadas com fusível. São mais seguros, porque somente o fusível queima em caso de sobrecarga.

3. Nunca utilize instalações elétricas provisórias ou precárias (gambiarras). Não use fios elétricos descascados ou estragados. Quando encostam um no outro, provocam curtos-circuitos e faíscas, que podem causar incêndio. E o correto é que a fiação esteja embutida em conduítes.

4. Utilize os disjuntores do tipo DR nos circuitos elétricos , especialmente em áreas molhadas (banheiro, cozinha e lavanderia). Ele é obrigatório há 11 anos e tem a capacidade de desarmar a mínima corrente elétrica que circular pelo corpo humano, interrompendo o circuito e cessando o choque.

Cuidados no dia-a-dia

Mas os cuidados vão além e muitos deles a gente pensa que conhece, só que no dia-a-dia acaba esquecendo e colocando em risco a própria segurança. Por exemplo, nunca introduza dedos ou objetos nas tomadas . E muito menos deixe que crianças brinquem por perto. O certo é mantê-las tampadas.

Procure trocar lâmpadas durante o dia e desligue a chave geral antes de fazer a troca. E, parece que todos já sabem, mas vamos reforçar: jamais mexa em aparelhos elétricos com as mãos ou o corpo úmidos.

E esta pode ser novidade para alguns: nunca mude a chave de temperatura do chuveiro elétrico com o corpo molhado e o chuveiro ligado . A chave pode estar com algum problema e, além disso, na troca, ocorre um fenômeno elétrico que pode causar choque. E, claro, use chinelos de borracha, material isolante.

Já aparelhos elétricos com problemas têm destino certo: a assistência técnica! E tem alguns cuidados mais raros, mas não custa comentar: se encontrar fios elétricos caídos na rua, em especial após tempestades, fique longe!


Leia mais sobre: choque elétrico


Onde encontrar:
www.procobre.org
www.abnt.org.br
www.programacasasegura.org

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.