Fique atento na hora de escolher a iluminação de sua casa para não acabar gastando mais do que deveria

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=delas%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237508187504&_c_=MiGComponente_C

O horário de verão voltará a entrar em cena nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste do Brasil aos primeiros segundos do dia 19 de outubro, próxima segunda-feira. Desde o seu surgimento, o motivo sempre foi reduzir o consumo de energia, mas essa medida não é o bastante no que se refere à consciência ambiental.

Segundo o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), aproximadamente dois mil megawatts são economizados nesta época do ano. Agora, imagine o quanto este número aumentaria se ocorressem outras mudanças de hábitos? Para se ter uma noção, 14% da energia elétrica geral está voltada para o consumo doméstico, ou seja, pequenos detalhes da luz artificial da sua casa podem fazer uma bela diferença no fim do mês.

No mercado, há uma diversidade imensa de lâmpadas, mas é difícil ter certeza de qual escolher para gerar um consumo menor. Leandro de Barros, especialista da Golden , empresa especializada em iluminação residencial, comercial, industrial e pública, orienta o consumidor a tomar uma série de cuidados na hora de fazer uma compra mais sustentável. Veja quais são!

1. Não escolha o produto pelo preço

Você pode acabar economizando na hora da compra, mas seguramente terá o gasto recompensado durante a vida útil do produto.

2. Observe o tipo de tecnologia

Lâmpadas mais antigas não iluminam muito bem, consomem mais energia e duram menos tempo. Lâmpadas fluorescentes compactas proporcionam maior iluminação, economizam 80% de energia e vivem, em média, oito anos. Agora é mais fácil escolher, não?

3. Atente para a potência

Mais potência, mais energia. Consequência? Conta de luz mais alta. Por outro lado, a lâmpada fluorescente com menor potência colabora para o consumo reduzido em cinco vezes, o que significa uma economia mensal de R$ 2,70 por ponto. Com essa substituição, o investimento feito na loja volta ao seu bolso em três meses. Para provar, substitua uma incandescente de 60W por uma fluorescente compacta de 15W.

4. Analise a durabilidade do produto identificado no rótulo

Como dito anteriormente, as lâmpadas fluorescentes duram aproximadamente oito anos. No caso da incandescente, no mesmo período de tempo, você terá de se preocupar oito vezes em trocar a lâmpada.

5. Conheça o impacto na sua conta de luz

O desempenho de uma lâmpada depende da quantidade de energia elétrica que consome e do tempo. Prestando atenção a esses detalhes, você pode alcançar uma economia de até R$ 134 durante toda a vida útil de uma iluminada.

Além dessas orientações simples e importantes para economizar energia, ainda é válido ficar atento ao uso do ar condicionado para os próximos meses do ano. Ele pode consumir mais energia do que você espera.


Leia mais sobre: economia de energia

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.