Sol forte e muitas chuvas, comuns nesta época do ano, podem danificar a decoração dentro e fora de casa. Escolha certo para ter uma melhor conservação e evitar prejuízos

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=delas%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237508161967&_c_=MiGComponente_C

Num dia, um calor insuportável. Nos dias seguintes, chuva sem parar. O tempo é cada vez mais imprevisível, por isso é bom sempre estar preparado. A decoração da casa também sofre com a ação do tempo, mas alguns cuidados com os materiais escolhidos podem ajudar na conservação. Nesta época do ano, é comum as pessoas quererem explorar as áreas externas, como quintal e piscina, por isso é preciso cuidado na hora da escolha dos materiais e móveis que ficarão ao ar livre, explica o arquiteto Christie Cornelio.

A entrada de luz direta é um privilégio, e, nos tempos de verão, torna-se até um atrativo dentro de casa. Um ambiente iluminado e arejado é sempre bem-vindo, mas, com o tempo, a ação direta dos raios solares pode danificar tecidos, móveis e até pisos. Felizmente, o mercado vai criando soluções e hoje temos uma série de ferramentas para melhor conservação dos móveis e imóveis, diz Christie.

Ação do sol

Uma das grandes vantagens do verão no Brasil é a possibilidade de usufruir de ambientes ensolarados, abertos e naturalmente iluminados. A entrada da luz é muito bacana, mas, até por uma questão térmica, o ideal é realizar uma avaliação na etapa de projeto, para evitar que o ambiente se torne muito quente, explica. Dependendo do lado para onde a janela é virada, redobramos o cuidado.

Para o arquiteto Christie Cornelio, a luz do sol é bem-vinda, mas é preciso ter controle sobre sua entrada, caso contrário, ela danifica decoração, tecido, sofás, lustres. Até os pisos podem sofrer variação de tonalidade com excesso de luz.

Uma opção, por exemplo, é alterar a espessura dos vidros das janelas. Mas, se o imóvel já está pronto, uma solução mais simples para proteger contra o sol é o uso de cortinas e persianas. Elas são bem adequadas para resolver problemas de proteção térmica e também visual. 


O uso de cortinas leves é uma tendência

Segundo o arquiteto, a tendência é a utilização de persianas ou cortinas de acabamento simples, como ilhós, fácil de limpar e com tecidos leves, maleáveis, que não amassam. Hoje o que se busca é praticidade, sem deixar de lado a beleza do ambiente. As opções são infinitas: há desde soluções simples e baratas, até mesmo persianas operadas por controle remoto que, apesar do custo alto, representam uma comodidade agregada.

Cuidados com a madeira

Muito procurada para áreas externas, especialmente para pisos, assoalhos e decks, a madeira é um dos materiais mais suscetíveis à danificação, seja por conta do sol ou também por causa da chuva. Além de descorar, ela pode rachar e o processo de recuperação do material, além de custoso, é bem trabalhoso. O melhor é investir na conservação.

Para a conservação da madeira, existem opções de vernizes bem resistentes. Para quem gosta de decks de madeira, há soluções de cimentos e porcelanatos que imitam madeira.  

Proteja os tecidos

Junto da madeira, os tecidos são muito sensíveis à interferência do tempo. No caso de sofás internos, o primeiro quesito normalmente é o conforto, o que leva à escolha de tecidos nem sempre muito resistentes à luz do sol.

Por isso, tentamos proteger os tecidos internos com impermeabilizantes, produtos que funcionam como filtros solares e abusamos das cortinas. Enfim, usamos vários mecanismos para proteger a decoração. Para áreas externas, sim, valorizamos tecidos mais resistentes. Tecidos emborrachados são boas opções. Lembrando sempre que cores escuras desbotam mais. Cores claras perduram por mais tempo, informa Christie Cornelio.

Materiais como alumínio, PVC e fibras sintéticas, além de tecidos emborrachados em áreas externas garantem maior durabilidade

Cuide também dos móveis

Móveis que ficam ao ar livre sofrem tanto com o sol quanto com a chuva. Estruturas de alumínio, PVC e fibras sintéticas são escolhas acertadas para quem quer opções mais duradouras.

Ação do tempo na pintura

Fachadas e pinturas de muros e paredes também sofrem com a ação do tempo, especialmente com o sol, que faz a pintura desbotar. As tintas acrílicas hoje são uma boa opção de maior resistência. Com relação a tonalidades mais claras, as opções são gigantescas, mas quem prefere cores mais escuras, como terracota, vermelho e marrom, terá inúmeros tons à disposição que podem sofrer menos com a exposição. 

Atenção aos pisos

Madeira é o piso que oferece menor resistência ao tempo, ao contrário de pisos cimentícios e porcelanatos. Para pedras, impermeabilizantes ajudam na conservação.


Leia mais sobre: decoração

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.