Trocar o tecido de sofás, cadeiras e almofadas é forma rápida de dar nova vida à decoração

Material, cores e texturas são importantes ítens na hora de escolher um bom tecido
Divulgação
Material, cores e texturas são importantes ítens na hora de escolher um bom tecido

Alternativa prática, rápida e, muitas vezes, de baixo custo para dar uma nova cara à decoração da casa é apostar na troca dos tecidos de sofás, almofadas, cadeiras e cortinas. Na hora de escolher entre tantas opções existentes no mercado é preciso ir além da beleza e levar em conta critérios mais objetivos.

Cores, estampas, texturas e a própria construção dos tecidos (gramatura, densidade, entrelaçamento de fios) são itens importantes a averiguar. O mesmo vale para o tipo de aplicação, o padrão estético e as condições ambientais e funcionais do local onde ele será aplicado. Afinal, um tecido para mobiliário, interno ou externo, deve ser bastante durável. Portanto, bem mais encorpado do que uma peça confeccionada para vestuário, porém igualmente macio.
Como explica a diretora de marketing da JRJ Tecidos, Tatiana Gabriel. “Sentar em um móvel deve inspirar a mesma sensação agradável que experimentamos ao vestir uma roupa confortável.”

Luciana Vieira, gerente de marketing da Regatta Tecidos, concorda. Toques macios e naturais são sempre bem-vindos. Mas é imprescindível também levar em conta o uso correto a ser dado ao tecido.

Fatores como se há crianças ou animais na casa, se o fluxo de pessoas é grande e se a incidência do sol é forte também devem ser considerados para garantir vida longa aos revestimentos.

A moda está na moda


Assim como outras vertentes da decoração, os tecidos que estão em voga vêm das passarelas de moda. “É nesse mundo dinâmico e mutável que se revelam as tendências para vestir a casa”, diz Tatiana. Mas ao que tudo indica, a grande tendência da temporada está mesmo na atitude das pessoas, hoje mais ousadas e conscientes.

A grande tendência da temporada está na atitude das pessoas
Divulgação
A grande tendência da temporada está na atitude das pessoas

Isso faz do contraste de cores, das versões dupla-face, dos composês, dos florais, dos listrados e dos geométricos, uma constante nos lançamentos.

Presença garantida são as estampas pintadas à mão. “Recurso sob medida para personalizar os ambientes”, dizem as gerentes da grife Tecdec, Cristina Melo e Claudia Spinola. Elas destacam ainda os tons pastel e os eternos toile de jouy, duas padronagens em plena forma.

Natureza em alta

Com destaque cada vez maior estão os tecidos feitos com matérias-primas recicláveis como garrafas pet, derivados de petróleo e fibras de bambu.

Também levam vantagem tecidos confeccionados sob métodos comprometidos com o meio ambiente (tratamento da água, tingimento, eliminação de resíduos químicos, uso de fontes de energia renováveis), que nada perdem em criatividade e ineditismo.

Sucesso entre consumidores e profissionais, tecidos de fibras naturais, como algodões, linhos e sedas, são uma unanimidade, constata Luciana Vieira, da Regatta. Mas atenção: apesar do toque agradável, são peças muito sensíveis à luz do sol, portanto, indicadas somente para áreas internas. 


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.