Mostras de decorac?o apresentam preocupac?o ecologica e soluc?es sustentaveis

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=delas%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237508128300&_c_=MiGComponente_C

O conceito n?o e novo: aliar o prazer de morar bem, pagando pouco, mas com um certo luxo. Assim foi criada a mostra Morar Mais por Menos ? O Chique que Cabe no Bolso, que acontece em varias cidades do Brasil. A mais recente, em Belo Horizonte, acabou no ultimo domingo (07), e trouxe novidades como piso de residuos plasticos que parece madeira e o piso de pneu.

A ideia e convidar todos os profissionais que participam da mostra (arquitetos, decoradores, paisagistas) a criarem ambientes luxuosos, porem fazendo uso consciente dos recursos.

A construtora Sobloco, uma das ganhadoras do Premio Planeta Casa 2007, promovido pela revista Casa Claudia, da Editora Abril, e pioneira em gest?o de residuos de construc?o civil. Para promover um melhor aproveitamento e descarte adequado dos materiais, a empresa presta atenc?o a cada uma das etapas da construc?o, desde a classificac?o, separac?o, transporte, estocagem, quantificac?o e destinac?o. Por isso, todas as obras usam compensados duraveis, em geral de embalagem longa vida reciclada, que apesar de custarem mais caro duram a obra toda e podem ser reaproveitados ou reciclados.

A agua do rebaixamento do lencol vai para reuso e, com isso, se evita que agua tratada seja usada em sanitarios. Produtos quimicos usados para impermeabilizac?o e outros fins s?o substituidos por outros menos toxicos. Sacos de cimento e similares, papeis, papel?es, sucata de ferro, madeiras, vidros s?o encaminhados separados para a reciclagem.

O entulho de alvenaria, como e limpo, e usado nos contrapisos e nivelamento de terrenos. A empresa tambem se esforca para garantir que todos os fornecedores estejam envolvidos nessa busca de impactos minimos ao meio ambiente.

Preocupac?o ambiental

Nesse ano, quase todas as mostras de arquitetura e decorac?o fizeram quest?o de colocar a sustentabilidade em primeiro plano. Parece ate que todos est?o dando um aviso: chega de ostentac?o a todo custo, o chique agora e morar em casas ecologicamente corretas.

Outro exemplo e a CAD Casa Arte & Design, que comeca no dia 7 do mes que vem com o mote Rumo a Sustentabilidade ? Menos CO2, que foi adotado em todas as cidades onde a mostra acontece. Ate o dia 9 de novembro, ser?o apresentadas as ultimas tendencias de decorac?o que englobam o melhor aproveitamento de energia, agua e materiais.

A edic?o 2008 da CAD Casa Arte & Design tambem abrigara um ambiente conceito. Segundo uma das organizadoras da mostra no Brasil, Marcela Portella, a ideia e conscientizar publico, profissionais e fornecedores de que e importante buscar alternativas sustentaveis. Comecando em casa, com pequenos detalhes, podemos ajudar as futuras gerac?es. E possivel morar bem sem prejudicar o planeta, completa Marcela.

Ate mesmo a Casa Cor, o maior evento de decorac?o da America Latina, ja tem seus ambientes ecologicos. Atualmente acontecem tres edic?es ? interior de S?o Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais. A ultima, que vai ate 28 de setembro, acontece na cidade Nova Lima. Nela est?o o Estar Ecologico, projetado pela arquiteta especialista em sustentabilidade Angelica Araujo, e a Casa Eficiente Cemig, projeto dos arquitetos Junior Piacesi e Denise Macedo.

A proposta do Estar Ecologico e ser um espaco 100% sustentavel. Para isso, foram utilizados materiais ecologicamente corretos adequados ao clima local, como o piso de parquet em bambu carbonizado, o tapete de canhamo e o revestimento para as paredes em papel artesanal, feito do caule da bananeira por artes?s do Vale do Jequitinhonha.

(Divulgac?o)

A Casa Eficiente Cemig representa uma unidade habitacional decorada dentro do conceito ecologico e sustentavel. Para isso, os arquitetos utilizaram materiais ecologicamente corretos e priorizaram o uso racional de energia eletrica, atraves de um bom aproveitamento do espaco.

No espaco est?o presentes todas as func?es de uma casa (quarto, sala, cozinha, banheiro e escritorio), com seus principais equipamentos, em um ambiente multifuncional. As paredes laterais em vidro promovem maior aproveitamento da luz do dia, e as paredes pintadas na cor branca d?o a sensac?o de um espaco mais amplo.

O Modulo de Viver Sustentavel, criado por Juliana Traldi Bonfim para o Polo Design Show, que teve exibic?o prorrogada para o dia 14 de setembro, deveria servir de modelo a todos os projetos futuros. Utilizando materiais reciclaveis ou ecologicamente corretos a uma proposta de vida sustentavel, contemporanea e elegante, Juliana tentou trazer para o ambiente tudo o que ha de novo em materia de morar sustentavel.

As paredes do living foram revestidas com bobinas de papel?o (material 100% reciclavel e reutilizado das sobras da industria textil). O revestimento do sofa e de lona de caminh?o (a mesma utilizada pelos caminhoneiros que cruzam as estradas). O forro modular, alem de propiciar aconchego e melhor resultado termico e acustico, e fabricado a partir de fibras minerais biossoluveis. Piso, bancada do banho e tampo da copa s?o de porcelanato que utiliza materia-prima reciclada. O couro usado no painel e fabricado com restos de couro de curtumes do sul do pais.

Conheca alguns materiais ecologicamente corretos:

Ecotelhado

Aclamado com diversos premios do setor, o ecotelhado pode parecer estranho a primeira vista. Sua aparencia natural, quase rustica, nos remete as antigas casas com telhados vivos. A instalac?o e muito simples, feita em modulos, e o cliente pode optar por dois tipos. Ha os extensivos, de baixo peso e baixa manutenc?o, com especies xerofilas, e os intensivos, mais pesados e com maior variedade de plantas, que exigem manutenc?o e uma estrutura maior.

A cobertura traz inumeros beneficios, tais como conforto termico e diminuic?o do calor sem utilizac?o de ar-condicionado, retenc?o e diminuic?o da poluic?o de mananciais e enchentes, purificac?o do ar pela fotossintese, aumento da biodiversidade no ambiente urbano e isolamento acustico.

(Divulgac?o)

Segundo Jo?o Manuel Linck Feijo, engenheiro agronomo, todos deveriam ter um ecotelhado, pois e uma maneira de recompensarmos a natureza por todo o estrago que lhe causamos. Feijo garante ainda que a manutenc?o do ecotelhado e muito simples, sendo necessaria apenas a poda, e que a cobertura n?o atrai insetos nem causa umidade.

Agua

Fala-se muito em economia de agua. Nos, brasileiros, ainda n?o nos demos conta da importancia de fechar as torneiras, tomar banhos rapidos, n?o lavar as calcadas todos os dias e, enfim, fazer uso ecologico desse recurso natural ? ainda ? abundante no pais.

Infelizmente, essa conscientizac?o pode levar anos, mas o mercado ja esta abastecido com produtos que economizam agua, como a torneira de balc?o da linha Smart System, da Lorenzetti, que possui um sistema de fechamento automatico que evita o desperdicio (R$332,90).

A maioria das empresas, no entanto, ja e usuaria consciente da agua ha muitos anos. Para economizar, algumas adotaram sistemas como os que s?o oferecidos pela General Water. Criada em 2000, a empresa disponibiliza sistemas de tratamento e reciclagem de esgotos sanitarios e soluc?es de captac?o e abastecimento de agua para empresas no estado de S?o Paulo.

A GW funciona ainda como uma concessionaria de agua, sendo capaz de abastecer a empresa completamente, que paga relativamente menos por m? do que a concessionaria publica. O servico mais procurado e o Deep Shaft, que recicla a agua de esgotos sanitarios atraves de um reator vertical, que limpa a agua, desinfeta e a torna propria para o uso em descargas sanitarias, rega de jardins e lavagem de pisos.

Dessa maneira, as empresas deixam de descartar esgoto e, ao mesmo tempo, economizam agua, conta Ricardo Ferraz, diretor comercial da General Water. Isso e bom tanto pras empresas, que contribuem socialmente e economizam os proprios recursos, quanto para os consumidores, que tem os recursos de concessionarias publicas liberados para uso proprio, finaliza o diretor.

Energia

O desperdicio de energia e um dos maiores problemas mundiais. Se pararmos para pensar no processo de produc?o de energia, veremos que o gasto excessivo desse recurso vai muito alem do desperdicio de energia domestica, como luz eletrica, por exemplo. No Brasil, a maior parte da energia e produzida em usinas hidreletricas, que s?o instaladas em rios e, para serem construidas, chega-se a destruir ecossistemas inteiros.

Dos produtos que economizam energia domestica, os sensores de presenca s?o os mais indicados. Para uso em halls, escadas, corredores, garagens e locais onde exista movimentac?o esporadica de pessoas. O aparelho evita que a lampada permaneca acesa quando n?o ha pessoas presentes, o que acarreta um consideravel potencial de economia de energia eletrica de ate 50%.

O timer mecanico, que liga e desliga aparelhos de acordo com a programac?o, e indicado por quest?es de economia e seguranca. As lampadas fluorescentes, apesar de mais caras do que os modelos convencionais, diminuem em ate 80% o consumo de energia.

O aquecedor solar, alem de economizar energia eletrica ? o que n?o e mais uma mera quest?o de economia na conta de luz, mas de recursos naturais ? utiliza um recurso que o Brasil tem de sobra. Atualmente, existem disponiveis aquecedores solares de agua a vacuo, como o da SuperGreen, que aquece a agua a 90? graus Celsius, transferindo energia para o reservatorio e gerando agua quente com menos area de exposic?o ao sol.


Leia mais sobre: materiais ecologicos



Morar Mais Por Menos - www.morarmais.com.br
CAD Casa Arte & Design - www.casaartedesign.com.br
Casa Cor -
www.casacor.com.br
Polo Design Show - www.polodesignshow.com.br
Ecotelhado - www.ecotelhado.com.br
Lorenzetti -
www.lorenzetti.com.br
General Water - www.generalwater.com.br
SuperGreen -
www.supergreen.com.br

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.