Ferramentas virtuais ajudam a prever como ficará a casa antes mesmo de efetuar a compra ou dar início ao quebra-quebra

Na parede branca repousa apenas uma folha de papel com código de barras, colada com fita crepe. A sua frente, o notebook está aberto, com a webcam ligada e apontada para a imagem. Hora de ver qual quadro ficará melhor com a decoração da casa. Com poucos cliques, obras de Nelson Leirner, Felipe Cohen e Edgard de Souza começam a desfilar virtualmente no espaço vazio, facilitando a escolha que, antes, dependia de uma boa dose de abstração, memória e autoconfiança. Afinal, era impossível prever a adequação sem efetuar a compra.

Por meio da realidade aumentada é possível visualizar obras de arte na parede de casa, utilizando apenas a webcam e um código de barras impresso
Reproduçao
Por meio da realidade aumentada é possível visualizar obras de arte na parede de casa, utilizando apenas a webcam e um código de barras impresso



O teste virtual, até então só possível no desenho dos Jetsons, hoje se tornou factível com a realidade aumentada (RA). No Brasil uma das primeiras empresas a valer-se da tecnologia para aproximar a arte da decoração foi a Galeria Motor . Basta imprimir uma tag referente à obra desejada no site e experimentá-la pelo tempo que quiser, até se decidir.

A realidade aumentada também é uma das ferramentas utilizadas pela equipe do escritório de arquitetura Athié Wohnrath para dar ainda mais veracidade aos projetos apresentados aos clientes em 3D. “Isso anula qualquer erro de interpretação”, afirma Athié, que demonstrou o uso da RA no ambiente AW Experience, criado na Casa Cor Trio 2010.

A equipe do escritório Athié Wohnrath também utiliza a realidade aumentada para apresentar seus projetos aos seus clientes com maior veracidade e dinamismo
Divulgação
A equipe do escritório Athié Wohnrath também utiliza a realidade aumentada para apresentar seus projetos aos seus clientes com maior veracidade e dinamismo



Com a ajuda de uma câmera e diferentes ambientes, objetos e disposições de móveis impressos em forma de código de barras, era possível visualizar nos monitores de LCD como ficaria o projeto.
“Dessa forma, o cliente tem a experiência de visualizar e manipular o objeto. Diferentes cartões geram imagens de sofás, poltronas, mesas, banquetas e estações de trabalho”, explica Anderson Mancini, diretor comercial da Neotix , empresa que desenvolveu o projeto.

Apartamento virtual
À lista de inovações, soma-se a Planta Interativa, que utiliza a tecnologia de jogos de vídeo-game para que se possa visitar uma residência decorada a distância, ou antes mesmo dela estar pronta. “Até então, o que tínhamos era apenas o 3D de projetos. Ficava difícil visualizar metragens e espaços”, diz Mancini.

A Planta Interativa utiliza tecnologia de jogos de vídeo-game para dar realidade a distância
Reproduçao
A Planta Interativa utiliza tecnologia de jogos de vídeo-game para dar realidade a distância
A incorporadora Brookfield valeu-se da ferramenta para gerar uma experimentação diferenciada em um de seus novos empreendimentos, o edifício Soho Tamboré . Por meio dela, o internauta pode obter de forma divertida e agradável o máximo de informações sobre o lançamento apresentado no site da empresa.
“Este é o primeiro lançamento no qual usamos essa tecnologia, mas já obtivemos sucesso. O número de acessos e tempo de permanência na página do empreendimento cresceu significativamente. Nosso objetivo é aplicar essa ferramenta em quase todos os futuros imóveis”, afirma Ricardo Laham, diretor de incorporação da Brookfield.

Decoração on-line
Também é possível decorar a casa pela internet. Além do site de empresas de revestimentos e móveis, que possuem simuladores para se ter uma ideia de como determinada cor, piso, armário, estampa ou tapete ficará nos ambientes, já existem decoradores que prestam serviço personalizado totalmente on-line.

Um deles é o site DecoradorNet , desenvolvido pelo Studio DWG Arquitetura, que se propõe a fazer projetos de decoração a partir de fotos e informações enviadas pelos clientes-internautas. “A pessoa precisa apenas enviar a planta e fotos do espaço, e preencher um questionário com dados técnicos e pessoais”, explica Luana Gonçalves, uma das designers de interiores responsáveis pelo site. O projeto fica pronto em 20 dias úteis.

O site DecoradorNet se propõe a fazer projetos de decoração a partir de fotos e informações enviadas pelos clientes
Reproduçao
O site DecoradorNet se propõe a fazer projetos de decoração a partir de fotos e informações enviadas pelos clientes
Embora virtual, ela garante que a relação de parceria entre cliente e o decorador se mantém. A proposta é apenas eliminar as etapas tradicionais, como a visita ao local do projeto e a fornecedores, o que muitas vezes pode estender o prazo de entrega e encarecer o orçamento. Ao contrário do habitual, o cálculo do serviço não é feito por metro quadrado, mas por ambiente, independente da metragem. “Um ambiente sai por R$ 700, mas fazemos um desconto progressivo: quanto maior o número de ambientes contratados, menor o preço”, diz Luana. Desta forma, o projeto de decoração de um apartamento de quatro ambientes sairá por R$ 2.220.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.