Além de trazer aconchego e maciez, os tapetes delimitam os espaços de um living. Mas saiba como fazer a melhor escolha da cor e estampa para que seja o complemento certo da decoração, sem que fique ¿brigando¿ com os tecidos dos sofás e da cortina

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=delas%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237508157837&_c_=MiGComponente_C

Uma coisa é certa: overdose de estampas é algo arriscado e quase sempre tem resultado desastroso. Então, para não cair nesse erro, vá pelo mais simples. Afinal, a elegância mora na simplicidade.

Divulgação

Se você está prestes a comprar um tapete, pense em todas as estampas e cores que já existem no ambiente onde ele será usado. Se for no living, por exemplo, e se ali já tem estampas, seja em um sofá ou poltronas, na cortina ou talvez em um papel de parede, então fique com um tapete mais neutro, liso.

Se for um dormitório, repita o raciocínio: se a colcha já é estampada ou se a cortina ou o revestimento de parede têm estampas, desenhos e grafismos, então fique com o piso liso. Caso contrário, o local ficará visualmente poluído, podendo cansar os olhos e até mesmo causar a sensação de desconforto e irritação.

Cuidado com os excessos

Segundo o arquiteto Cláudio Garcia, a mistura excessiva de estampas pode causar até vertigem. No entanto, ele lembra que a combinação de listras, xadrezes e florais, por exemplo, é tradicionalmente usada, mas desde que não domine o local.

Pode-se usar um composê de estampas de flores grandes com outra de flores miúdas, ou com elementos geométricos, xadrezes ou listrados, que deem suporte à estampa principal. Mas não no ambiente todo. Determine um sofá com almofadas para isso, por exemplo.
Divulgação

Excesso de informação em um ambiente causa cansaço e tira a paz de quem vive ali. Então, fica a dica: se a sua preferência são os tapetes com estampas, seja as do tipo oriental, ou modernas, com grafismos, mantenha o restante do espaço com tecidos lisos e cores neutras. Isso é uma regra básica e, afinal, você precisaria ser um verdadeiro expert em decoração para conseguir quebrá-la mantendo o bom gosto e a criatividade.

Preste atenção no piso

Além do tapete, o próprio tom do piso serve como ponto de partida para se determinar todas as outras cores e estampas que serão adotadas para os tecidos dos sofás e cortinas.

As opções são inúmeras, mas um piso claro, como exemplo, combina bem com um tapete de tom forte, sem que o ambiente fique pesado e sem que entre em choque com os tecidos dos sofás. E o elemento de destaque nesse caso passará a ser o tapete.

E, do contrário, pisos escuros precisam ser suavizados com o seu oposto. É uma questão de equilíbrio. Basta imaginar o quão pesado ficaria um living com piso de madeira escura combinado com tapete, sofás e cortinas de tons como marrom ou preto. Demais!


Leia mais sobre: decoração

Claudio Garcia - Tel. (11) 9195-2516

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.