A área de distribuição para os quartos da casa na maioria das vezes tem pouca utilidade. No entanto, basta ter boas ideias para dar uma função a esse espaço, seja prática ou decorativa

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=delas%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237508178342&_c_=MiGComponente_C

Hoje em dia, com o tamanho dos apartamentos cada vez menores, utilizar bem cada metro quadrado se torna prática essencial para otimizar o espaço. Se antigamente os corredores só serviam mesmo para levar os moradores aos seus aposentos, agora mais do que nunca devem oferecer possibilidades diversas. O espaço do corredor deve ser explorado porque normalmente traz pouca informação e acaba sendo uma área desinteressante, opina a arquiteta Denise Barretto.

Tudo depende da largura disponível. Corredores estreitos podem acomodar objetos de tamanho proporcional, caso de uma estante para livros, CDs e DVDs. Para isso, as prateleiras devem ter 20 cm de largura (para livros) ou 15 cm de largura (para CDs e DVDs). Mas o desenho do móvel deve ser limpo e em cores e materiais bem claros, pois os livros e CDs já trazem um excesso de informação ao espaço, diz Denise.

Outra ideia é criar uma mini galeria de arte, reunindo uma coleção de fotografias ou telas como sugere Denise. Para aproveitar a área de alguma forma, a opção é montar uma galeria de fotos ou telas. Uma coleção de pequenos objetos que possam ser fixados por pinos à parede também pode ter um resultado interessante, indica a arquiteta.
Fotos da família

Ricardo Caminada, também arquiteto, concorda com Denise: Se não for um corredor muito estreito, dá para aproveitá-lo de alguma forma. Gosto muito de expor as fotos da família nesse espaço, conta. O que é uma boa pedida, já que, segundo os experts em etiqueta, as fotos da família devem ficar em um local mais reservado da casa.


No Projeto de Roberto Caminada, o corredor expõe as fotos da família, dispostas em pequenos apoios com iluminação embutida

Quanto às medidas recomendadas, Ricardo sugere que corredores com até 0,90 m comportem apenas uma mini galeria de quadros ou fotos. Se forem um pouco mais largos, com 0,90 a 1,10 m, já dá para se pensar em utilizar o espaço para acomodar pequenas prateleiras. E para os mais largos, é possível pensar em outras funções que necessitam de armários e outros móveis, define.

Segundo Denise, corredores longos e um pouco mais largos já podem ser mais funcionais, pois permitem a instalação de armários embutidos que podem ser multi-uso. E as portas podem ter um desenho diferente para quebrar a monotonia deste espaço, recomenda. Dentro de portas fechadas e protegidas do pó, podem ficar bem guardadas as roupas de cama da casa, por exemplo.    

Lugar para tudo

Quem precisa de espaço para guardar louças e cristais, pode criar um louceiro em uma parte dos armários embutidos no corredor. E quem trabalha em casa sabe bem a falta que faz ter um cantinho discreto para guardar materiais de escritório, por exemplo. Ou mesmo o material escolar dos filhos.

Assim como quem tem algum hobby, pode utilizar este espaço para armazenar seus equipamentos, desde ferramentas, itens de costura e bordado; telas, tintas e pincéis; materiais de jardinagem, de pesca ou de mergulho, só para citar algumas possibilidades. Afinal, tudo isso acaba atravancando a casa. E com a falta de espaço, muita gente acaba deixando um hobby de lado apenas por não ter onde guardar os equipamentos.

No caso de halls de distribuição maiores, dá para transformar a área em um ambiente a mais na casa, que pode ter função própria, como um home office, uma saleta de TV, saleta de jogos ou mesmo um sala para as crianças, com móveis para organizar seus brinquedos. Se a área permite, é sempre interessante transformar a circulação em um espaço com uso definido, completa a arquiteta.          


Leia mais sobre: corredor


Onde encontrar
Denise Barretto: tel. (11) 3078-6963;
www.denisebarretto.com.br
Ricardo Caminada: tel. (11) 3051-3979 / 3057-2641

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.