Conheça a técnica artesanal que chegou ao Brasil nos anos 20 e ainda hoje é sinônimo de bom gosto

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=delas%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237508187812&_c_=MiGComponente_C

De origem bizantina, os ladrilhos hidráulicos decoravam as casas dos nobres na França, Itália, Espanha e Bélgica a partir de 1820. Um século mais tarde, a técnica artesanal chegou ao Brasil pelas mãos de um imigrante italiano, Frederico Dalle Piagge. Hoje, são poucas fábricas no País, a maioria em São Paulo, e quase todas pertencem aos seus descendentes, que ainda trabalham com muitas das mesmas fôrmas de bronze trazidas da Europa nos anos 20.

Um pouco deixados de lado na década de 60, perdendo mercado para a cerâmica industrializada, na época, uma novidade, os ladrilhos hidráulicos, no entanto, voltaram à cena entre os anos 80 e 90, redescobertos por arquitetos e decoradores que empregavam o material em seus projetos, em especial em casas de campo ou praia, mesclado a materiais de demolição e pisos. Hoje, o material é usado em projetos urbanos e modernos, resgatado pela tendência retrô que valoriza a sua memória. 

Criações exclusivas

Suas mil e uma combinações entre desenhos e cores são utilizadas para personalizar ambientes, cobrindo o piso inteiro de um living ou apenas para dar um toque especial, seja fazendo as vezes de um tapete, sob a mesa de jantar, ou somente em alguns pontos do piso, misturados à madeira ou cimento queimado. 

O arquiteto Fábio Galeazzo, que indica os ladrilhos hidráulicos em vários de seus projetos, diz que o material é de grande recurso plástico: Fica bonito de todas as formas, se utilizado em pequena quantidade entremeado a outros materiais ou então quando aplicado em grandes superfícies, opina.

Galeazzo, por exemplo, usa o material para revestir não só o piso, mas também paredes e bancadas de banheiros. Existe uma grande tendência de se usar o ladrilho hidráulico, de aspecto artesanal, em contraste a materiais de alta tecnologia, conta. Caso de projetos que mesclam as peças, tipicamente coloridas, com o aço escovado, especialmente em cozinhas. O resultado é surpreendente.

A grande vantagem é justamente o acabamento exclusivo com toque artesanal. Além disso, permite uma grande adequação aos projetos, já que existe uma enorme variedade de modelos e possibilita extensa combinação de cores, diz Fábio. De fato, os fabricantes possuem centenas de fôrmas. Alguns oferecem mais de mil opções, e a maioria delas são originais, ainda trazidas da Europa há quase um século.

A arquiteta Márcia Gullo, que aplicou os ladrilhos hidráulicos em alguns pontos estratégicos no piso de seu living concorda com Fábio: "Os ladrilhos hidráulicos são fascinantes pois proporcionam uma imensa possibilidade de combinações de cores e formas, chegando ao infinito". Além dos formatos tradicionais, quadrados, de 5 x 5 cm a 30 x 30 cm, também existem os sextavados e os complementos, como listelos e rodapés.

O passo-a-passo da técnica 

As peças são feitas artesanalmente por ladrilheiros que, em geral, aprenderam a técnica com seus antepassados. E, acredite, cada placa leva cerca de minutos para ser produzida. Na verdade, parece simples, mas qualquer descuido pode estragar todo o trabalho: primeiro despeja-se as tintas no molde de bronze, que depois é desenformado.

Em seguida, acrescenta-se pó secante e cimento úmido. A placa é, então, prensada e levada para o "descanso" por 24 horas. Na sequência, passa por um banho de imersão em água, de 4 horas. Por fim, vem a etapa mais longa: a cura, que demora cerca de 20 dias.

Média de preços

Os modelos mais simples custam em torno de R$ 25 o m². E estes podem ser vistos nas calçadas de São Paulo, estampando o mapa da cidade de forma estilizada. Já os coloridos e decorados variam de R$ 60 a R$ 180. Já a instalação sai entre R$ 25 e R$ 30 o m².


Leia mais sobre: ladrilhos hidráulicos


Onde encontrar:
Dalle Piagge -
www.dallepiagge.com.br
Brasil Imperial -
www.br-imperial.com.br
Ladrilar -
www.ladrilar.com.br
Fábrica de Ornatos Nossa Senhora da Penha -
www.ornatos.com.br
Casa Franceza -
www.casafranceza.com.br

Consultoria:
Fábio Galeazzo -
www.fabiogaleazzo.com.br
Márcia Gullo -
www.ilhaarquitetura.com.br

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.