Cozinhas, quartos, salas e banheiros se rendem à sofisticação da cor preta

selo

A cor preta é uma unanimidade quando se fala em bom gosto e, por isso mesmo, está cada vez mais presente em objetos de decoração, móveis, revestimentos e cozinhas. “O preto é uma cor única e sempre traz um ar de elegância ao ambiente, quando usado de forma correta”, afirma a arquiteta Ana Paula Faria.

Seu espaço na Casa Cor 2010, o Terraço, é um bom exemplo disso. Nele, os tradicionais móveis brancos para áreas externas foram substituídos por poltronas, sofás e revestimentos pretos. A proposta era mostrar que a área externa não é somente um lugar para colocar vasos e plantas, mas também um lugar para se abusar do design e do estilo. Para isso, o terraço ganhou uma jacuzzi e uma bancada gourmet, para preparar drinks e petiscos.

A cozinha também segue firme na tendência, tanto que a Brastemp lançou recentemente sua linha de eletrodomésticos All Black. Na edição paulistana da Casa Cor, o arquiteto Francisco Cálio, em seu Loft do Artista Plástico, e Léo Shehtman, na Garagem Conceitual, fizeram uso de gabinetes, armários e vidros pretos na cozinha, tornando o espaço mais moderno.

O contraste entre o preto das paredes, poltronas, mesa e piso com o branco foi destaque no Gallery Office, projetado pelo escritório Santana & Vidal, em homenagem o arquiteto e urbanista Lúcio Costa. “Fizemos isso porque o claro e o escuro era algo marcante nas obras de Lúcio Costa”, explica a arquiteta Ana Vidal.

No escurinho do quarto

Nem mesmo os dormitórios escaparam dessa onda negra. Por disso é o Loft da Designer Têxtil, do arquiteto Toninho Noronha, que criou uma unidade visual a partir de quatro cores: preto, grafite, azul e verde claros.

A escolha por cores tradicionalmente masculinas, como é o caso do preto, não interferiu na identidade feminina do ambiente. “O loft ficou bem feminino. O verde e o preto formam uma combinação bonita”, diz Noronha.

Por se tratar de um loft, todo o espaço ficou aberto. Para garantir a privacidade na hora de dormir, Toninho Noronha colocou a cama em uma enorme caixa e usou o preto na parte interna do cômodo-caixa. “Ali, você entra e fica no escurinho, no seu ninho.”

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.