Um balanço das principais tendências e peças apresentadas nos eventos que marcaram a principal semana de design do mundo

As informações e propostas do universo do design mudam muito rapidamente. Ainda assim, os principais passos de cada temporada só são dados depois dos sinais que chegam do norte da Itália. É durante o Salão Internacional do Móvel , em Rho-Pero, reforçado pelos eventos “Fuori Salone”, espalhados por toda Milão, que o horizonte começa a se desenhar.

A estante empilhada Overdose Storage, do designer belga BramBo
Divulgação
A estante empilhada Overdose Storage, do designer belga BramBo


Com o encerramento da edição 2011 da semana de design, ontem, dia 17, a lista de ideias está quase completa. Em um clima natural e espontâneo, as principais peças carregam traços fortes e despretensiosos, como imperfeições propositais, vazios elegantes e a ideia de artesanalidade e aconchego. Sugestões traduzidas com a ajuda de muita madeira , couro , lã (principalmente o feltro), fibras sintéticas cada vez mais macias e materiais sustentáveis (destaque para as fibras de celulose).

No segmento específico de iluminação, apresentado durante a 26ª edição da Euroluce, a tecnologia LED foi a mais explorada, de maneira a dar vida a verdadeiras poesias em torno da luz. O conceito lounge, com peças que convidam a momentos relaxantes – ainda que muitas vezes apenas na promessa visual – destaque para a chaise Big Knit, de Patrícia Urquiola, para a Moroso; as peças para área externa de Paola Lenti; a versão da Serralunga para o clássico banco Belle Étoile, de Andrée Putman; a poltrona King, da Design of Love, e a coleção em concreto da Swedish Ninja.

A ideia de imperfeição proposital também marcou forte presença nas poltronas Grinza, dos irmãos Campana para a Edra; Chubby, da Diesel by Moroso; na Spook, do designer alemão Ikos para a Bla Stations; e na cadeira Juno, de Ayala Serfaty, para a Aqua.

A utilização de materiais sustentáveis e trabalhos artesanais (presente com grande força há algumas edições na Zona Tortona, evento paralelo considerado um celeiro de novos protótipos e propostas ousadas e independentes) também vem ganhando espaço no Salão principal. O que mostra um interesse – ainda que iniciante – das grandes marcas em investirem nesse segmento. Caso da Moroso, que lançou a coleção ButtonDown, de Edward Van Viliet, com cadeira, sofá e mesa bordada; ou mesmo da Kartell, que pela primeira vez abriu mão do acrílico para colocar pés de madeira em um móvel: a cadeira Comback, de Patrícia Urquiola.

No SuperStudio Piu, um grupo com mais de 50 designers suecos mostraram a tendência de dezenas de formas, assim como Kenneth Cobonpue, que ousou criar um carro todo em fibra de bambu.
Confira na galeria de fotos um garimpo das peças mais interessantes e do trabalho apresentado por grandes nomes do design mundial como Philippe Starck, Karim Rashid, Fabio Novembre, Tukujin Yoshioka, Marcel Wanders, Ferrucio Laviani, Ingo Maurer e os irmãos Bouroulec.

 Veja ainda: Milão com a forma do século 21

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.