Estudo de designer americana garante que as mulheres buscam nos objetos as mesmas características que procuram no homem ideal

Dona de um extraordinário poder de decisão, a mulher é alvo recorrente das campanhas publicitárias e foco da indústria do consumo. Não à toa. É ela quem decide o que comprar e para quem comprar em 80% dos casos. Entretanto, seduzir esse público requer muito mais que beleza.

Os utensílios de cozinha da marca OXO diminuíram de tamanho para se adaptar melhor às mãos femininas. A ideia veio do projeto Femme Den, da Smart Design
Divulgação
Os utensílios de cozinha da marca OXO diminuíram de tamanho para se adaptar melhor às mãos femininas. A ideia veio do projeto Femme Den, da Smart Design


Foi pensando nisso que, há três anos, as designers do estúdio de design americano Smart Design - Yvonne Lin, Erica Éden, Agnete Enga e Gina Reimann - criaram o projeto Femme Den , voltado à pesquisa e desenvolvimento de produtos de design voltado às mulheres.

Na visão das especialistas, esse seleto grupo procura nos objetos as mesmas características que gostariam de encontrar em um homem ideal. Foi a partir desse conceito que desenvolveram peças para a Nike, Oxo, KitchenAid, HP e Lego.

A equipe do iG Casa aproveitou a participação da designer Yvonne Lin na 2ª Conferência Internacional MOB Design Brasil, realizada em São Paulo para saber um pouco mais sobre o projeto.

Yvonne Lin, da esquerda, Erica Éden, Agnete Enga e Gina Reimann formam o Femme Den
Divulgação
Yvonne Lin, da esquerda, Erica Éden, Agnete Enga e Gina Reimann formam o Femme Den
iG: O que exatamente é o design feminino?
Yvonne Lin:
É o design feito para as mulheres, que as atrai e as entende. O que se vê muito por aí são peças unissex ou dirigidas aos homens, mas pintadas de rosa e ditas “femininas”. Isso não é o design que estudamos e aplicamos em nossos produtos. É preciso entender, de fato, o mundo feminino, os desejos, a ergonomia e os sonhos dessas consumidoras.

iG: De que forma é possível entender esse universo?
Yvonne Lin:
Na Femme Den nós desenvolvemos cinco orientações que ajudam designers a entender de fato as mulheres. O primeiro princípio é fazer produtos e peças que simplifiquem suas vidas caóticas. Hoje, as mulheres são ocupadas. Além de trabalhar, cuidam da casa e dos filhos. Dessa forma, a última coisa que querem é perder tempo e energia. A segunda orientação diz respeito ao modo de consumo. As mulheres não compram para si e sim pensando sempre no marido ou nos filhos. Além de julgar a estética, elas consideram quem vai utilizar o produto, se ele vai ser útil, se vai ter espaço em sua casa, se é seguro. Ela vê além do que o produto oferece. Em terceiro lugar, consideramos o corpo da mulher. A quarta orientação é pensar no lifestyle, lembrar que por alguns anos ela prioriza as necessidades do filho e coloca em segundo plano sua própria vida. Por último, é fundamental ter em vista os diversos momentos da mulher. Ela pode não querer ser feminina em uma escalada ou consertando o carro.

iG: Como agradar uma mulher?
Yvonne Lin:
É interessante entender que as mulheres vêem os objetos como homens, elas procuram nos objetos as mesmas características que procuram no homem ideal. Portanto, elas querem produtos que tenham status social, que sejam reconhecidos pela confiabilidade e qualidade. Desejam também valor agregado, objetos que ofereçam algo a mais e chame atenção. Confiança também é fundamental. No mundo do design, trata-se de um produto que cumpra sua promessa. Outro fator crucial é a inteligência. Todas as mulheres gostam de produtos que forneçam experiências agradáveis ao seu dia a dia. Os produtos também requerem empatia, devem compreender o lado emocional das mulheres. O estado de alegria é o elemento surpresa, aquilo que as mulheres não esperam, mas se surpreendem.

Design leve e cores neutras foram as novas adpatações aos relógios femininos da Nike
Divulgação
Design leve e cores neutras foram as novas adpatações aos relógios femininos da Nike
iG: Qual a diferença entre homens e mulheres?
Yvonne Lin:
Existem as diferenças básicas. A força, o tamanho e as características emocionais e psicológicas. Mas, no design, os homens tendem a ser mais interessados nas características de um produto, em seus detalhes, no valor estético. É o mais rápido? O mais moderno? As mulheres têm um olhar mais aprofundado, sensível, não tão estético.

iG: É possível um homem fazer design para mulheres?
Yvonne Lin:
Com certeza. Assim como uma mulher faz design para homens, o homem pode perfeitamente fazer design para mulheres. Mas é preciso ter mente aberta e perceber que nem tudo é igual, que os sexos são diferentes.

iG: A senhora poderia citar algumas empresas que pensam nas mulheres?
Yvonne Lin:
Nike, HP, KitchenAid e OXO. A Nike, até um tempo atrás, só tinha relógios grandes, de plástico ou borracha, modelos bem esportivos. Eles perceberam que as mulheres fazem muitas atividades durante o dia e precisam usar o mesmo relógio. Vão de casa para a academia, para o escritório e finalizam o dia em um jantar. Foi preciso desenvolver modelos pensando nessa versatilidade.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.