Linhas elegantes e sustentabilidade norteiam o trabalho que vem da escandinávia

Atemporal, discreto e sofisticado, o design dinamarquês é reconhecido no cenário mundial desde meados do século 20, mas só agora começa a ganhar destaque no Brasil. Uma semana após a abertura da loja Danish Design, em São Paulo, Curitiba recebe a mostra “It’s a Small World”, que traz ambientes e peças assinadas pelos principais expoentes do design do país.

Parte da Bienal Brasileira de Design, em cartaz na capital paranaense até 31 de outubro, a exposição já passou por Copenhagen e Xangai. “A vinda ao Brasil foi uma oportunidade maravilhosa”, segundo a curadora Tina Midtgaard. “Estamos gostando muito dos trabalhos nacionais que já pudemos ver. A possibilidade de trocas culturais é imensa.”

Fruto do esforço da Comissão de Promoção do Design Dinamarquês, a mostra “It´s a Small World” apresenta trabalhos de profissionais renomados como Astrid Krogh, Ole Jensen e Louise Campbell, esta responsável pela criação da premiada Prince Chair, de 2002, que combina delicadeza e alta tecnologia. “Ela consegue trabalhar de forma artística e, ao mesmo tempo, comercial”, diz Tina.

Cultura do design

Assim como nos outros países da escandinávia – Noruega, Suécia e Finlândia –, o design faz parte da cultura da Dinamarca. Devido ao clima frio, o lar dinamarquês sempre representou o núcleo social da população. Daí a importância de se criar um ambiente acolhedor, composto por objetos que, além de belos, sejam úteis.

“Isso vem desde os anos 50, quando o mobiliário começou a ficar mais acessível para a classe média. Somos um país pequeno, com boas condições de vida para toda a população, o que nos dá oportunidade de fazer algumas escolhas”, afirma a curadora.

“Quase todos os dinamarqueses têm peças de design local em casa”, complementa Anette Priess Gade, proprietária da Scandinavia Designs, loja paulistana que importa utensílios domésticos e objetos de decoração da região. “Não é todo mundo que pode ter um Borge Mogensen, porque mesmo lá é muito caro, mas existe uma cultura de valorização do design mais forte que aqui no Brasil”, completa Anette, referindo-se a um dos nomes mais conhecidos do mercado dinamarquês.

The Chair, de Hans Wegner, já serviu de assento para John Kennedy e Barack Obama
Divulgação
The Chair, de Hans Wegner, já serviu de assento para John Kennedy e Barack Obama
A importância do design no país é tanta que a Dinamarca sedia o primeiro hotel design do mundo, o Radisson Blu Royal, que funciona desde 1960. O projeto é de Arne Jacobsen, um dos principais arquitetos da história do país, que criou a clássica cadeira Egg.

Design atemporal

Mesmo depois de quatro décadas de sua morte, Arne Jacobsen ainda tem peças de sucesso no mercado.

No Brasil, seu trabalho pode ser encontrado na Danish Design, loja recém-inaugurada em São Paulo. Ali também estão à venda móveis clássicos de Poul Henningsen e Hans Wegner, autor da célebre cadeira The Chair, onde já sentaram os presidentes John Kennedy e Barack Obama.

“É por isso que dizemos que nosso design é atemporal. A The Chair é um dos nossos móveis que foram feitos há mais de 50 anos e ainda são usados”, afirma Torben Hestbech, diretor comercial da PP Mobler, empresa que edita móveis importados pela Danish Design.

Anette Priess Gade destaca ainda outros autores de clássicos do design dinamarquês: “Erik Magnussen e Verner Panton aparecem no rol de mestres, com obras no MoMA, museu de arte moderna de Nova York”.

Nova geração

Não são apenas os clássicos do design da Dinamarca que podem ser encontrados no Brasil. Uma nova geração está ganhando o mercado com suas peças, que aliam tecnologias e sustentabilidade, sem abrir mão dos princípios tradicionais do design do país.

A poltrona Stingray foi desenhada por Thomas Pedersen em 2002. Disponível na Danish Design
Divulgação
A poltrona Stingray foi desenhada por Thomas Pedersen em 2002. Disponível na Danish Design
“Para citar apenas alguns nomes, destacaria Thomas Pedersen, Johannes Foersom e Louise Campbell”, diz Rolf Andersen, proprietário da Danish Design. Ele explica que a ideia de trazer esses móveis para o Brasil é oferecer uma alternativa ao nosso mercado que, na opinião dele, é fortemente inspirado pelo design italiano. “Nosso estilo é diferente. É mais discreto e clean. Tem linhas mais simples, sem deixar de ser sofisticado. O móvel precisa ser agradável aos olhos, sem deixar de lado o conforto.”

Além dos traços marcantes, Hestbech destaca a preocupação com a produção sustentável. “A prioridade hoje em dia é trabalhar os materiais da forma correta, tratar a madeira, matéria-prima que mais usamos, do jeito certo. Nós inclusive poderíamos baratear o custo, mas preferimos fazer o móvel durar.”

Tina Midtgaard confirma o movimento e acrescenta: “chegamos a um ponto em que, se você não produz de forma sustentável, terá sérios problemas. Não será aceito no mercado”.

Serviço

Danish Design
Rua Engenheiro Alcides Barbosa, 47, Jardins – São Paulo (SP)
Tel: (11) 3062-0085

It´s a Small World
Local: Fiep – Cietep
Endereço: Av. Comendador Franco, 1341 – Curitiba (PR)
Tel: (41) 3018-7332
Data: até 31/10
Visitação: de terça a domingo, das 13h às 20h30,
exceto às quartas-feiras (das 9h às 20h30)

Scandinavia Designs
Rua Barão de Capanema, 559, Jardins – São Paulo (SP)
Tel: (11) 3081-5158

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.