Saiba como escolher os criados-mudos ideais e aprenda a destacá-los no ambiente

Ele é conhecido como coadjuvante nos projetos de decoração, mas, acreditem, passou a roubar a cena em muitos deles. Há tempos, o criado-mudo deixou de ser um simples complemento e conquistou um papel fundamental no quarto. “São peças funcionais, práticas e levam charme ao ambiente”, afirma a arquiteta Daniela Monteiro.

Mas para que isso aconteça é importante saber escolhê-las. “Vale analisar os hábitos do morador, verificar se ele gosta de ler, se quer um espaço para acomodar um porta-retrato ou se deseja gavetas para guardar alguns objetos”, diz a arquiteta Giselle Molina Guarda, do Núcleo de Projetos da indústria moveleira S.C.A..

Outra dica é optar por itens que combinem com a proposta do espaço. “Ele não deve destoar e sim fazer parte de uma composição harmônica com o estilo da decoração, as cores e o clima desejado”, afirma Viviane Saraiva, do escritório Proa.

As dimensões também são imprescindíveis nesse contexto. “Para não errar nas medidas, observe o tamanho da cama e a altura do colchão, que são as principais referências”, indica a decoradora Iara Kílaris.

Diversos modelos, formatos e tamanhos estão disponíveis na S.C.A. Há desde os tradicionais feitos com madeira aos ousados, revestidos com espelhos
Divulgação
Diversos modelos, formatos e tamanhos estão disponíveis na S.C.A. Há desde os tradicionais feitos com madeira aos ousados, revestidos com espelhos
Além dos modelos tradicionais, há opções que podem ser fixadas nas paredes e aquelas que são uma continuação da cabeceira. “Essas têm sido muito usadas, pois são práticas e conferem a sensação de continuidade”, diz.

Ousadia e individualidade

Aos que gostam de ousar, uma boa notícia: a clássica regra de ter de comprar itens idênticos para os dois lados da cama já não existe mais. “As peças devem ressaltar as individualidades do casal. Cada um pode buscar a que mais lhe agrada”, afirma Giselle.

O móvel de três gavetas segue as propostas da decoração do quarto, marcada por tons neutros e linhas retas. A peça foi desenhada pela arquiteta Débora Aguiar
Divulgação
O móvel de três gavetas segue as propostas da decoração do quarto, marcada por tons neutros e linhas retas. A peça foi desenhada pela arquiteta Débora Aguiar
Além do formato, o tamanho dos criados pode ser diferente. “É possível mesclar estilos e formas e, mesmo assim, desenvolver combinações interessantes”, ressalta Viviane.

Mas se a ideia é apostar em uma decoração repleta de cores vibrantes, escolher peças de tonalidades distintas é uma boa pedida. “É possível optar por diversos tons e texturas, desde que os eleitos fiquem em harmonia com o restante”, diz.

Quando a questão for matéria-prima, também não há restrições. Vale desde laca, espelhos, madeira e MDF até aço inox. “Nesse momento, basta deixar a criatividade entrar em cena e até mesmo apostar em dois modelos feitos com acabamentos diferentes”, diz Daniela. No entanto, é fundamental riscar um item da lista. “Superfícies porosas não são recomendadas, pois acumulam pó”, alerta Giselle.

Vida prática

Como o espaço disponível no quarto é amplo, a arquiteta Carla Dichy apostou em móveis largos. O modelo conta com três gavetas
Divulgação
Como o espaço disponível no quarto é amplo, a arquiteta Carla Dichy apostou em móveis largos. O modelo conta com três gavetas
Depois de escolher o criado-mudo ideal, o próximo passo é posicioná-lo corretamente. “Não deixe um vão muito grande entre ele e a cama, apenas o suficiente para poder arrumá-la diariamente. A distância recomendada é de 5 a 10 cm”, afirma Iara.

A próxima tarefa é fazer uma seleção de itens para colocar sobre o móvel. “Há diversas sugestões, como luminárias, porta-retratos, caixinha de joias e, principalmente, itens que tenham um valor sentimental”, completa a decoradora.

Porém, é importante saber dosar a quantidade de objetos para não pecar pelo exagero. “Nesse momento, é importante ter bom-senso para não deixar a decoração carregada”, diz Giselle.

E anote a dica: o criado-mudo serve de apoio. Por isso, é fundamental deixar espaço para coisas que você realmente irá precisar no dia a dia, como óculos, livros e até mesmo o telefone, que devem estar ao alcance das mãos.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.