Martha Stewart

Ela compartilha suas ideias sobre casamentos

Como escolher o forro do sofá

Quando estava comprando um forro novo de sofá, me deparei com algo chamado ¿teste de abrasão Wyzenbeek¿. O que é esse teste e como posso usá-lo?

19/05/2008 00:40

  • Mudar o tamanho da letra:
  • A+
  • A-
Compartilhar:

Foto: Getty Images

Forros de sofá precisam ser práticos e bonitos, especialmente se forem cobrir móveis que são bastante usados. A durabilidade é muito importante, e foi por isso que o inventor do início do século XX Andrew Wyzenbeek criou um método para testar a resistência de tecidos.

A máquina que Wyzenbeek criou determina quantas fricções duplas (considerando um movimento completo para frente e outro para trás) uma mostra de tecido consegue resistir antes de rasgar. Materiais para uso excessivo tendem a agüentar mais de 30.000 fricções; 15.000 fricções é considerado regular. O número geralmente vem escrito nas etiquetas das amostras encontradas em lojas de estofamento e showrooms de móveis.

Além dessa informação, essas etiquetas provêm outras informações que podem ajudar. Por exemplo, eles normalmente listam o material do forro, que é outro bom indicador de durabilidade. Alguns materiais naturais, como o algodão e a lã, são considerados fortes, especialmente se misturados com uma fibra sintética, como o poliéster ou nylon (a mistura geralmente vem em porcentagem). A microfibra além de ser resistente a manchas, dura bastante.

Por outro lado, materiais mais delicados como a seda devem, de preferência, ser guardados para móveis pouco utilizados. As etiquetas também indicam se manchas deverão ser tratadas com solventes molhados ou secos, e se o tecido deve ser lavado a seco.

Pese esses fatores mais práticos com suas necessidades estéticas e você fará a escolha certa de tecido para forro.


Leia mais sobre: sofá

Sobre o articulista

Martha Stewart - cpgarcia@ig.com - Martha Stewart é uma das mais respeitadas autoridades na arte de viver bem e com estilo nos EUA

» Mais textos deste articulista

    Notícias Relacionadas


    Nenhum comentário. Seja o primeiro.


    Antes de escrever seu comentário, lembre-se: o iG não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!




    *Campos obrigatórios

    "Seu comentário passará por moderação antes de ser publicado"

    Ver de novo