A fase entre a saída do berço e a entrada da adolescência pede quartos práticos e cheios de charme. Confira a galeria de fotos

Elas não são mais bebês, mas não podem ser chamadas de adolescentes  ainda. Do momento em que passam a dormir em camas – e não mais em berços – até a puberdade, as crianças passam por fases que oscilam entre o gosto pelo lúdico infantil e o flerte com a juventude. Isso é refletido na decoração de seus quartos . Um pouco de brinquedos aqui, um móvel mais prático ali e cores para destacar a personalidade  são alguns dos elementos que podem fazer parte simultaneamente do visual do cômodo.

Veja abaixo alguns exemplos e inspire-se: 

“Em quartos infantis não existem tendências, mas necessidades”, afirma a arquiteta e designer de interiores Paula Meneghel. “A marcenaria é projetada e pensada de acordo com adaptações futuras . Também trabalhamos com muito papel de parede e adesivos, que podem ser trocados no decorrer do amadurecimento da criança, e cortinas leves. Os elementos menores são coloridos, valorizando o projeto e não comprometendo as adaptações”, continua.

Outro ponto importante na decoração de quartos infantis  é sua multifuncionalidade. “Procuro sempre indicar que a criança deve ter um ambiente em que possa brincar, estudar e descansar”, diz a decoradora e designer Jaqueline Ribeiro.

Leia também:
- 90 ideias para decorar quartos de crianças e bebês
- Quartos decorados para encantar as crianças
- Veja como decorar quartos de meninas

    Leia tudo sobre: Casa
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.