Saiba como planejar um cantinho de estudos confortável no dormitório das crianças

Quando fevereiro começa a bater à porta, é sinal de que as férias da criançada devem dar lugar à programação escolar. Para garantir um bom desempenho, especialistas recomendam que os pais planejem um local fixo para os estudos. Não precisa ser um ambiente inteiro, o próprio quarto infantil  pode acomodar esse cantinho.

Veja alguns projetos e inspire-se

O primeiro passo é liberar espaço. Verifique se o seu filho usa todos os brinquedos e aproveite para doar alguns. Lembre-se de que as áreas devem ser setorizadas, ou seja, nada de misturar bonecos e carrinhos com canetas e lápis . Também evite a instalação de eletrônicos, como videogames e aparelhos de TV, no mesmo quarto  pois podem tirar a atenção da criança.

Nichos, prateleiras, caixas , potes e armários planejados  são peças-chave para garantir a tão sonhada organização. Assim, os pais conseguem aproveitar cada centímetro disponível e ainda possibilitar uma circulação mais fluida.

Leia também:
- 10 sugestões para o lanche das crianças na escola
- Seu filho mudou de escola? Veja dicas para a adaptação na volta às aulas

Para encaixar todos esses itens no novo projeto sem deixá-lo entulhado, Grafira Dias, decoradora e engenheira civil, sugere o uso medir o espaço e, em seguida, todos os seus componentes atuais. Dessa forma, é possível saber a metragem disponível para eventuais móveis que sejam necessários. “Use uma folha de papel quadriculado para especificar tudo e, então, escolher o que entra e o que sai”, diz a profissional.

Estrela do ambiente

A mesa de estudos foi encaixada na estante de nichos neste projeto da arquiteta Duda Senna
Divulgação
A mesa de estudos foi encaixada na estante de nichos neste projeto da arquiteta Duda Senna

A bancada de estudos  é um item fundamental no novo cantinho. Para crianças com menos de dez anos, o móvel deve ter no máximo 50 cm de altura. Dê preferência a peças reguláveis, já que na adolescência a medida ideal saltará para 78 cm. “Uma mesa com pinos nos pés permite fazer essa elevação com o passar do tempo”, comenta Grafira. A profundidade sugerida, de acordo com ela, é de 60 cm e a largura não pode ser menor do que 1 m, o que limitaria os movimentos dos braços. O material mais indicado é o MDF por ser uma superfície fácil de limpar. O vidro, por sua vez, deve ser evitado por questões de segurança.

Um gaveteiro é sempre bem-vindo para acomodar os materiais escolares. “Quando não há espaço para esse móvel, costumamos fazer minigavetas da mesma espessura do tampo da bancada (cerca de 8 cm)”, diz a arquiteta Claudia Krakowiak Bitran, sócia de Ana Cristina Tavares no escritório KTA.

Quando for comprar a cadeira, o arquiteto e designer de interiores Gerson Dutra de Sá recomenda escolher um modelo com apoio de braços e regulagem de altura para o encosto. Evite opções com rodízios, o que poderia provocar quedas. Há opções estofadas e mais duras, em madeira ou acrílico. As duas últimas são indicadas para locais de pouca permanência, sendo que o acrílico é mais fácil de limpar e remover manchas de canetinha, por exemplo.

Luz e cor

Ao escolher o posicionamento da bancada de estudos, dê preferência a um local perto da janela. “É uma ótima maneira de aproveitar a luz natural”, diz Gerson. Em relação ao projeto de iluminação , ele recomenda o uso de lâmpadas de LED em pontos estratégicos: sobre o tampo, perto dos nichos e das prateleiras e um central, para que possa distribuir a luz para as outras áreas. Luminárias de mesa também são bem-vindas. “Os destros precisam delas do lado esquerdo e os canhotos, do direito. Tudo isso para evitar sombras na hora de escrever”, alerta Ana Cristina, da KTA.

E, lembre-se, as cores também influenciam na concentração e na harmonia do ambiente. Para Gerson, cinza, preto, vermelho e roxo podem tirar o foco e deixar a criança muito agitada. Ele sugere o uso de laranja, amarelo, branco e madeira clara.

Veja mais:
- Como decorar quartos de meninas
- Um quarto, dois irmãos: saiba como decorar

Serviço:

Adriana Fontana

Ana Lúcia Salama

Carla Barranco

Cholakov-Gongalov Architects

Cristiane Schiavoni

Duda Senna

Gerson Dutra de Sá

Grafira Dias

Iara Santos

KTA Arquitetura

MeyerCortez

Moon Hoon

Pilar e Andréia Hernandez


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.